Promova Seu Site \ 19 de novembro de 2013

5 Erros de SEO Que Você Precisa Evitar

O SEO (otimização para ferramentas de busca) é a alma de qualquer pequeno negócio online. Se o seu site não está recebendo um fluxo constante de tráfego a partir dos resultados de pesquisa do Google, então você irá enfrentar uma difícil batalha para encontrar clientes em potencial que são relevantes para o seu negócio.

Pesquisas recentes mostram que para quase a metade de todos os comerciantes online, pelo menos 25% das suas perspectivas de negócios (leads) surgem através dos resultados das ferramentas de busca. Você não deve depender do Google como sendo sua única fonte de tráfego na procura por clientes, mas com certeza você deve fazer o possível para garantir que seu site pode ser encontrado pelas ferramentas de busca para as palavras-chave que são relevantes para o você faz.

Uma vez que você já tenha revisto os mandamentos do SEO, existe uma série de passos que você deve tomar para ter certeza de que o seu site será indexado corretamente, e quando se trata de palavras-chave genéricas, a competição pode ser muito dura. Mas se você evitar os sete erros mais comuns listados abaixo, você vai ter um grande começo.

1. Não Entender as Palavras-Chave

Ferramentas especiais como o Google Trends irão ajudar você a descobrir quais são as buscas mais populares na sua área, enquanto que a Ferramenta de Palavras-Chave do Google irá lhe mostrar o volume de pesquisa e os níveis de concorrência para essas pesquisas. Quanto mais específicas forem as suas palavras-chave (os termos de pesquisa), maiores as chances de você ter o seu site nas primeiras posições dos resultados de busca – o que significa mais tráfego para você.

Após feita essa pesquisa, crie uma lista com as 10 palavras mais importantes e use-as no seu site – no URL, nos títulos e, mais importante, no conteúdo.

2. Abusar das Palavras-Chave

Para ter uma boa classificação nas pesquisas do Google, é preciso que as suas palavras-chave apareçam em todo o seu site. Mas certifique-se de fazer isso de forma natural e sem exagero, ou você será penalizado pelo chamado “keyword stuffing” – um “recheio” exagerado de palavras-chave.

Para certificar-se de que os algoritmos do Google não irão penalizar o seu site, use as palavras-chave de forma limitada. Use-as apenas quando elas pertencerem organicamente no texto – se ele parecer que foi escrito para ser lido por uma máquina, ao invés de pessoas, você está fazendo isso errado.

Não mais do que duas ou três palavras-chave devem aparecer em qualquer meta descrição ou título do seu site. Um pouco de criatividade com o uso de sinônimos para as palavras-chave pode ajudar, mas o mais importante é ter um conteúdo de qualidade e original.

3. Links de Má Qualidade

Existem três tipos de links que são relevantes para o SEO do seu site: links em outros sites que apontam para você (conhecidos como ” backlinks” ou “links de entrada”), links em seu próprio site apontando para os outros (conhecidos como “links externos”) e links em seu site apontando para outro lugar dentro do seu site (conhecidos como ” links internos”). Todos os três devem ser usados com cuidado.

Até há alguns anos atrás, era possível manipular os resultados de pesquisa “comprando” links de entrada para o seu site, em sites de terceiros. Hoje em dia, o Google é muito mais cuidadoso com links de entrada – se os seus links de entrada vem de sites que são considerados pouco confiáveis ou irrelevantes, não só você não terá benefício algum, mas será penalizado por isso.

O mesmo cuidado é preciso com os links internos e externos – mantenha-os relevantes e limite o seu uso!

4. Fazer o SEO Apenas no Lançamento do Site

Não ache que uma vez que o seu site esteja publicado e online, você poderá relaxar. Claro, você quer colocar muita energia no design e criação das páginas principais e no conteúdo do seu site, mas você não pode parar por aí.

O Google favorece, e muito, os sites “dinâmicos” – isso é, sites que estão sendo constantemente atualizados, onde você sempre adiciona conteúdo original e relevante ao tema do seu site.

5. Ignorar as Redes Sociais

Não seja tímido. Garanta sua presença nas principais redes sociais, como Twitter, Facebook, LinkedIn, Google Plus e Pinterest. Esta é uma tática mais utilizada como “gestão de reputação”, mas ela também funciona para SEO. Se as suas descrições de perfil nestas comunidades são bem feitas, então elas irão efetivamente atuar como fontes de tráfego complementar em seu funil de vendas.

Quando você cria links nas redes sociais para o seu site, eles não serão considerados “links de entrada” pelo Google, dada a forma como as redes sociais são programadas para agir com links externos. Mas eles serão, sim, indexados pelo Google, o que significa que eles irão aparecer nos resultados de busca – o que é exatamente o que você quer, pois é uma outra maneira do seu site ser encontrado.

Não Esqueça!

Uma vez que você tiver um bom ranking de SEO e o tráfego das ferramentas de busca começar a chegar, NÃO deixe a peteca cair! O trabalho de SEO dá resultado e tem custo zero, mas é preciso que você invista tempo para que isso aconteça.

Boa sorte!