Web Design \ 5 de abril de 2016

5 Falsas “Boas Ideias” Que Detonam a Eficiência Do Seu Site

Certos web designers que transbordam entusiasmo, testam um monte de novidades e inundam seus sites de novos recursos. O risco de se tornar exagerado é grande. Se no papel todas as ideias são atraentes, na prática a história é outra! Alguns elementos podem literalmente destruir a experiência de usuário (UX) de um site e fazer com que você perca toda a credibilidade.

A seguir, 5 erros (que se deve evitar a qualquer custo) que encontramos regularmente na Web e que atrapalham a vida dos internautas incluindo aí os usuários de aparelhos móveis.

   Páginas horizontais

Se os visitantes devem navegar no seu site na horizontal, você corre o risco de perdê-los pelo caminho. Além de ser pouco agradável aos olhos, este elemento é totalmente contrário considerando o aspecto intuitivo. Os internautas estão habituados à rolagem na tela de cima para baixo e não da esquerda para a direita. Principalmente com a multiplicação dos smartphones, o movimento vertical já foi introduzido de forma permanente no nosso cérebro e dedos. Sem falar na rodinha do bom e velho “mouse” que não foi criada para movimento horizontal.

Contudo, construir sites com um formato grande, feito para rolagem, não é obrigatoriamente uma má ideia. É até uma das grandes tendências do web design para 2016. O Long Scrolling ou rolagem longa consiste em alongar suas páginas verticalmente (e não na largura) para poder mostrar o máximo de conteúdo. Os visitantes vão clicar menos dessa forma: basta rolar a página para descobrir tudo o que você tem a mostrar.

Então resumindo: rolagem sim, mas jamais na horizontal!

   Pop-ups em excesso

Os pop-ups frequentemente são depreciados pelos especialistas em experiência do usuário. É preciso reconhecer que é irritante ver pequenas janelas saltando na sua tela sem que você tenha pedido nada para ninguém. Claro que há casos onde essa intromissão é até desejável, por exemplo, quando você convida os internautas a assinarem sua newsletter. Em certas situações é até indispensável, quando você precisa informar aos visitantes sobre a presença de “cookies” em seu site ou quando o site é “Só para maiores de 18 anos”.

Em todos os outros casos, evite abusar dos pop-ups. Estas janelas provocam uma navegação atribulada, o que prejudica consideravelmente o prazer de seus visitantes ao navegar pelo seu site. Se você tem informações importantes a compartilhar, coloque-as num espaço reservado na sua homepage. Mais discreto, mas tão eficiente quanto!

   Autoplay para música

Ficou com vontade de tocar como David Guetta e colocar uma música ambiente em seu site? Espere um pouco. Não é nada aconselhável impor suas músicas preferidas aos seus visitantes – mesmo que para você sejam as melhores de todas. E quando o som segue o visitante enquanto este navega pelas páginas ou abas, isto é realmente irritante. A menos que sua atividade o exija (músico, produtor, etc.), você deve se abster de marcar a opção “Autoplay”. Seus visitantes saberão apreciar o fato de você cuidar dos seus tímpanos.

   Multiplicação de conteúdo

Como falamos no início deste artigo, a falsa “boa ideia” mais comum entre os profissionais da web é querer mostrar tudo o que sabem fazer, de uma vez, a qualquer preço. Você, com certeza, também tem muita coisa de qualidade para mostrar. Mas como já diziam nossas avós, “menos é mais”. Traduzindo: é preferível expor menos elementos (textos, imagens ou outros) e dar mais espaço para que cada um seja bem destacado do que entupir seu site com diferentes recursos e este acabar poluído demais.

Na sua homepage, a solução é simples: foque no que é essencial. Um visual bonito, ícones bem pensados e textos concisos podem dizer muito sobre a sua atividade. Organize o restante de suas informações no seu menu e ponha seu texto e seus produtos/ serviços nas páginas apropriadas (respectivamente, “Sobre” e “Produtos” / “Serviços”) – e pronto! Nessa época de minimalismo é essencial despoluir a sua página e principalmente focar seu tempo para fazer tudo bem conciso.

Datas de publicação ocultas

Por fim, vamos falar dos blogs. Qualquer entusiasta de redação para a Web sabe: é bem tentador ocultar a data de publicação dos artigos mais antigos para não dar aos visitantes a impressão que estão lendo algo já desatualizado. Evite isso. Além da falta de honestidade intelectual, esta prática rapidamente vai se revelar contraproducente. Seus leitores não irão gostar (um artigo sobre o iPhone 3 publicado em 25 Janeiro 2016? Fala sério!?), vão duvidar da sua seriedade e terão pouca vontade de voltar ao seu site. Nada impede você de usar de novo um antigo post, principalmente se for bom. Mas, neste caso, certifique-se de ter feito todas as atualizações necessárias antes de publicá-lo de novo e com uma nova data.

 

Pronto para se lançar na Web? Crie seu próprio site grátis hoje mesmo!