• 125k
  • 23
Fotografia \ 8 de agosto de 2017

Fotografia em Gravidade Zero: um Sonho que se Tornou Realidade

A fotografia sempre foi a irmã mais nova dos sonhos. Da ideia louca que se tornou ensaio à foto do casamento que retrata o mais mágico momento de toda uma vida, passando pela concretização da vocação de ser um fotógrafo profissional. Mas o que vamos contar hoje vai muito além dos mais ousados planos da sua imaginação – e diretamente para a estratosfera!

Há alguns meses, o Wix lançou um concurso global: Capture a Foto dos Seus Sonhos. Pedimos que todos os fotógrafos Wix compartilhassem conosco aquele momento que sempre fantasiaram capturar, a foto de suas vidas. Milhares de pessoas nos enviaram milhares de ideias loucas, mas uma era tão incrível que tivemos que realizá-la!

Conheça a Reiko, que imaginou o impossível

Enquanto a Reiko Wakai, uma fotógrafa de moda do Japão, assistia um programa de televisão com seu pai no Ano Novo, ela sequer imaginava que o conceito improvável que tinha em mente se tornaria realidade. Ela não perdia por esperar!

Quando ouviu falar da campanha “Capture a Foto dos Seus Sonhos”, ela tentou sua sorte e se inscreveu no concurso enviando seu site Wix incrível. O sonho? Realizar um ensaio fotográfico em gravidade zero. Imagine a reação da Reiko quando descobriu que isso realmente iria acontecer! Na verdade, nem precisa imaginar, basta assistir o anúncio da vencedora aqui mesmo:

Um sonho que se realiza

Depois de controlar a empolgação, foram necessários vários meses de muita preparação para conseguirmos dar asas a esse sonho inacreditável. Muitos desafios se apresentaram: encontrar um voo sem gravidade, encontrar a modelo perfeita, criar um conceito de ensaio dentro das rígidas limitações impostas pelas autoridades do governo americano encarregadas da aviação civil (FAA), e muito mais. Tudo isso com uma baita diferença de fuso horário entre a fotógrafa e a nossa equipe de produção, sem falar na barreira linguística. Mas nada impediria esse projeto de decolar!

Meses depois, com os melhores profissionais do ramo e a modelo Stav Strashko a bordo, nossos corações aceleraram de tanta emoção até atingirem a velocidade da luz.

Crédito: Steve Boxell – ZERO-G

Queria estar lá?

Os voos da Zero Gravity Corporation imitam a sensação de leveza que os astronautas vivenciam no espaço ao voar seguindo um padrão chamado “arcos parabólicos”. Isto significa que o avião faz manobras para cima e para baixo com intensa frequência, criando curtos lapsos de leveza – e nesses momentos tudo e todos flutuam dentro do avião. Você acredita que a Reiko teve apenas 15 chances de 30 segundos cada para tirar a foto perfeita? Sem contar que se qualquer uma das pessoas envolvidas no ensaio (incluindo a Reiko e a modelo) ficassem enjoadas durante o processo, a tripulação as obrigaria a parar.

Para dar a vocês mais do que apenas um gostinho, entrevistamos a Reiko sobre a realização de seu sonho, e sobre todo o que ainda está por vir. Vamos descobrir como é realizar um ensaio de outro mundo em gravidade zero!

Conta pra gente um pouco sobre você.

Oi, meu nome é Reiko Wakai, e sou fotógrafa de moda. Sou de Sapporo, Hokkaido, no norte do Japão. Me formei em Artes, com especialização em fotografia.

Como você teve a ideia do ensaio com gravidade zero?

Eu tive a ideia assistindo televisão com meu pai no Ano Novo. Vi um programa sobre indoor skydiving (paraquedismo dentro de um tubo de vento vertical) e achei muito interessante. Sou fotógrafa de moda e sempre procuro incorporar elementos inspiradores ao meu trabalho. Foi assim que eu imaginei um ensaio fotográfico em que a modelo flutuasse no ar.

Você já havia imaginado que vivenciaria a gravidade zero?

Nunca! Mas já tinha sonhado com isso. Descobri que só tem um lugar onde você pode flutuar em gravidade zero, mas era muito caro. Então adiei o sonho para quando eu fosse rica e bem-sucedida, pensei que ainda demoraria pelo menos uma ou duas décadas… Nunca imaginei que teria a chance de realizar esse sonho tão cedo.

Crédito: Steve Boxell – ZERO-G

Crédito: Steve Boxell – ZERO-G

Por quê você escolheu a Stav para esse projeto?

Eu descobri a Stav em uma das grandes campanhas internacionais que ela fez. Me impressionei com sua beleza misteriosa, e comecei a procurar mais detalhes sobre ela. Comecei a segui-la no Instagram e a alimentar a expectativa de fotografá-la um dia. Para o concurso Capture a Foto dos Seus Sonhos, o Wix me permitiu escolher a modelo que eu quisesse, e ela era uma das minhas primeiras opções para o ensaio em gravidade zero.

Como foi desenvolvido o estilo do ensaio?

Tive várias ideias de fundo e cenário. Infelizmente, no entanto, a maioria dos meus pedidos e das minhas sugestões foi descartada devido às regras da FAA. Cada item que levamos a bordo em um voo de gravidade zero precisa ser aprovado com semanas de antecedência. Não havia espaço para improvisação.

Quais eram os seus maiores receios?

Eu tinha uma visão de como o set deveria ser, então insisti para conseguir o fundo e o cenário que queria. Comecei com muitas ideias e sugestões, mas a maioria foi recusada pela FAA, especialmente devido ao fato de que o ensaio ocorreu em um avião comercial. O processo de enviar o pedido e receber a recusa foi repetido inúmeras vezes. Apenas algumas semanas antes do voo conseguimos finalizar o conceito do ensaio. No voo de teste, no dia anterior ao ensaio, descobri que poderia usar apenas uma fonte de luz, em vez de duas como eu havia planejado. Foi muito difícil chegar a um meio-termo entre o que eu deseja fotografar e todas as limitações técnicas. No final, conseguimos fazer com que funcionasse, e sou grata a todos que fizerem isto acontecer.

Crédito: Steve Boxell – ZERO-G

Você poderia descrever como estava se sentindo na noite anterior ao voo?

Eu estava bem nervosa. Dormi bem, mas acordei algumas vezes.

O grande dia começou! Você embarcou no tão esperado voo de gravidade zero com uma equipe de 40 pessoas, incluindo a Stav, a equipe de produção, a tripulação e outras pessoas. O voo foi do jeito que você imaginava?

Para falar a verdade, foi muito mais caótico do que eu imaginava. Eram tantas coisas que eu não podia controlar e não consegui fazer tudo da maneira que planejei. Mesmo assim, um ensaio é um ensaio. Então mantive minha concentração como sempre, focada em obter os melhores resultados.

Em pleno voo, quais os desafios para fotografar em gravidade zero?

Houve alguns obstáculos! Além da limitações impostas pela FAA, havia a barreira do idioma – eu precisei da ajuda de uma intérprete para me comunicar com a equipe de produção e com todo mundo no set.

Mas o maior desafio para a fotografia em gravidade zero é a própria gravidade. O posicionamento da luz, da modelo e da câmera muda todo o tempo, completamente diferente de tudo o que já encarei até hoje em minha carreira. Em condições normais, a posição desses três elementos é fixa. Com gravidade zero, óbvio que não era o caso: tanto a modelo quanto eu flutuávamos em direções inesperadas. Estes foram os momentos mais difíceis. Apesar de tudo isso, estou muito satisfeita com a qualidade das fotos que tirei!

E qual foi o momento em que você sentiu mais medo?

Eu não estava com nenhum medo da gravidade zero. Entretanto, assim que o ensaio começou, senti que muitas coisas não estavam fluindo da maneira como havia planejado. Nos preparamos durante meses para aquele dia, e tive medo de não conseguir obter o resultado com o qual sonhei.

Crédito: Steve Boxell – ZERO-G

E qual foi a coisa mais divertida que aconteceu?

Foi um ensaio com uma sensação que nunca tinha sentido antes. Aproveitei tanto essa sensação inédita quanto a desorganização no set. O momento mais incrível foi quando usamos água. Sem gravidade, as gotas d’água flutuam no ar como bolas, algo que sempre quis fotografar. Foi lindo, fiquei com vontade de ficar apreciando esta visão para sempre…

Como você resume a experiência?

Foi muito difícil, mas também muito divertida! Estou muito satisfeita com o resultado final, e com certeza adoraria fazer tudo de novo.

Qual é o seu próximo grande sonho?

Dois dias antes do ensaio, fui assistir ao Cirque du Soleil em Orlando. Sempre fui uma grande fã do circo e me senti bastante inspirada pela apresentação. Então tive vontade de, um dia, fotografar uma performance acrobática em um trapézio, para capturar as expressões e o dinamismo do corpo humano. É uma outra maneira de desafiar a gravidade!

Além disso, estou me mudando para o Reino Unido no mês que vem, então quero seguir a carreira de fotógrafa de moda. No futuro, gostaria de abrir meu próprio estúdio de fotografia.

O que você diria para os fotógrafos iniciantes? Que conselho tem para eles?

Não tenho certeza se já tenho experiência suficiente para dar dicas, ainda sou uma fotógrafa inexperiente… Mas gostaria de dizer a todos que não hesitem em tomar imediatamente as rédeas de suas vidas em suas próprias mãos e realizar seus sonhos. Eles podem encontrar uma oportunidade como essa que eu encontrei com o Wix.

Crédito: Steve Boxell – ZERO-G

Você considera que é importante para um fotógrafo ter um site?

Levando em conta os impressionantes avanços da internet e das redes sociais, ter um site de fotografia é essencial para promover sua carreira. Se você tem um portfólio online, seu trabalho pode ser visto por qualquer pessoa, em qualquer lugar, a qualquer momento. Hoje em dia, muitas vezes me vejo trabalhando com pessoas que nunca encontrei pessoalmente, mas que entraram em contato através do meu site.

Você tem alguma dica para os fotógrafos que precisam criar um portfólio online?

A minha regra é colocar no portfólio apenas as fotos com as quais estou satisfeita. Eu também apago fotos antigas, que acredito já não mais representarem meu nível de qualidade atual. É um grande erro, que muitas pessoas cometem, deixar de atualizar seu site após publicá-lo. Recomendo atualizar seu trabalho regularmente, ou até mesmo mudar completamente o design, para refletir seu humor em cada período.

Para você, quais são os elementos essenciais para um site de fotógrafo?

Há tantos fotógrafos por aí, amadores e profissionais. Todos têm uma câmera, ou um smartphone… Por isso o ponto crítico é fotografar e capturar imagens realmente originais e exclusivas. Quando estiver criando seu portfólio online, você precisa escolher um design que reflita seu próprio estilo. Também é importante que você goste do design e das cores.

Dito isto, recomendo manter o design e a estrutura o mais simples possível. Se o design do seu site é muito complexo, ou a navegação é muito complicada, visitantes impacientes (como eu!) acabarão nem prestando atenção nas suas fotos.

Algum último pensamento para compartilhar com os nossos leitores? Você tem carta branca!

Este ensaio não teria acontecido sem todo o pessoal do Wix. Também não teria acontecido sem o envolvimento de todo mundo que me ajudou a criar meu site. Sou muito grata a todos!

Quer ser o primeiro a ouvir falar do nosso próximo concurso de fotografia? Faça agora sua assinatura do Blog do Wix!