• 545k
  • 19
Promova Seu Site \ 19 de dezembro de 2017

Tendências de SEO para 2018

As festas estão chegando. É hora de enfiar o pé na jaca, comer rabanadas e abrir presentes, mas sempre mantendo o espírito das reflexões sobre o futuro do SEO! Entrando em 2018, o SEO se torna cada vez mais importante, com mais e mais negócios conscientizando-se sobre a necessidade de serem encontrados na internet. Para sua sorte, o Wix já cuidou de toda a parte técnica do SEO – e ainda tem o Wix SEO Wiz para te ajudar com o resto. Mesmo assim, com mais gente aprendendo sobre SEO, é crucial estar sempre atualizado com as principais tendências, para manter-se competitivo.

Então que rufem os tambores para que todos se preparem, porque o futuro do SEO está chegando! Os mecanismos de busca estão ficando mais inteligentes, o Google está respondendo cada vez mais perguntas diretamente na página de resultados e a busca por voz está em ascensão, deixando muita gente boa intrigada sobre a necessidade de ajustes drásticos em suas estratégias de otimização.

Na verdade, a não ser que se inicie um levante dos robôs para assumir o controle do mundo e substituir os humanos, as tendências que listamos a seguir não vão necessariamente prejudicar o SEO do seu site. Google, Bing e demais mecanismos de busca estão aprendendo a entender com maior precisão o conteúdo, visando atender melhor às necessidades dos usuários. É exatamente isso que você deve ter em mente para obter um posicionamento melhor para o seu site nos resultado de busca do ano que vem.

Continue lendo para ver as tendências interessantes que 2018 reserva para nós:

Mais sites na primeira página do Google são HTTPS

Em resumo, HTTPS é o protocolo que garante que seu site está sendo visualizado através de uma conexão segura. Para poder adicionar o S ao seu endereço HTTP, é necessário obter um certificado SSL (Secure Sockets Layer). Assim, as informações dos visitantes do seu site serão protegidas por criptografia. O Google deixou claro que ter um endereço HTTPS é crucial, e as páginas de resultados de buscas (SERP, sigla em inglês para “search engine results page”) refletem esta decisão. Em junho, 55% dos sites na primeira página do Google eram HTTPS, e é esperado que este número se aproxime de 66% até o final de 2017. Além disso, o navegador Chrome está implementando notificações para sites que não são HTTPS, que podem afetar negativamente a experiência das usuários, dissuadindo-os de navegarem por seu site ou comprarem seus produtos.

O que isso significa para você?

Todos os sites Wix estão munidos automaticamente de um certificado SSL e seus endereços (URL) já incluem o HTTPS, então você pode ficar tranquilo que seu site tem mais chances de ser bem posicionado no Google do que os sites que são apenas HTTP. Seus visitantes podem confiar que suas informações confidenciais estão protegidas, para uma experiência excelente em seu site, o que também contribui para o seu SEO. É como matar dois coelhos com uma só cajadada. Leia mais sobre a segurança dos sites Wix.

Tendências SEO para 2018: HTTPS

Mais recursos estão sendo exibidos nas SERP

Um “recurso” é qualquer coisa que apareça na SERP e não seja o que você está acostumado a ver: título para SEO (linha azul superior), endereço URL (linha verde do meio) e descrição (texto em preto na parte inferior). Só para lembrar, SERP é como chamamos a página de resultados de busca. No exemplo abaixo, você pode ver o que é chamado de snippet, mas há diversos outros recursos usados para responder às perguntas diretamente na SERP: perguntas relacionadas, informações locais (um mapa do Google Maps na SERP), imagens e muito mais. A quantidade de snippets triplicou nos últimos dois anos, e a SERP já exibe algum recurso em 87% das buscas. Estes tipos de resultados geralmente recebem mais cliques que resultados orgânicos normais, porque ocupam uma área nobre da página e atraem os olhos do usuário. Você já deve estar imaginando como a competição para aparecer desta forma está crescendo.

O que isso significa para você?

Não se preocupe, caro leitor. Na verdade, aparecer em um snippet é mais fácil do que ter sua página na primeira posição do Google. O snippet é extraído de qualquer um dos resultados posicionados na primeira página, geralmente um dos cinco melhores. O Google vai decidir se exibirá o snippet baseado no tipo de busca e na forma como o conteúdo está estruturado – neste caso, a prioridade costuma ir para o texto em detrimento a outros tipos de conteúdo.

Uma boa dica que podemos dar é pensar em quais perguntas seus clientes fariam sobre seu negócio, e respondê-las de forma direta. Uma página de FAQ é uma grande ajuda nesse quesito, além de estruturar suas respostas de maneira clara. Ao responder uma pergunta, é sempre preferível dar a resposta já no primeiro parágrafo, e apenas complementar no restante do texto, de maneira que o robô do mecanismo de busca localize rapidamente a parte suculenta do conteúdo. Além disso, se você tem um negócio local e atende especificamente a um bairro ou uma área, vale a pena dar uma reforçada no SEO local, para aparecer nas buscas específicas por região.

Tendências SEO para 2018: Snippets

Mais pessoas estão usando a busca por voz

E se você tem uma pergunta urgente e não há ninguém por perto? Basta perguntar ao seu telefone, está todo mundo fazendo isso! A busca ativada por voz cresce muito rápido graças aos softwares de reconhecimento de voz implementados no bom e velho smartphone e nas novas caixinhas de som que estão sendo lançadas nos últimos anos. 55% dos adolescentes e 40% dos adultos já usam busca por voz diariamente, e espera-se que metade das buscas sejam realizadas por voz até o ano 2020 – não tem mais volta! Além disso, o fato de não ser mais necessário digitar sua questão na caixinha do Google é tudo que o pessoal multitarefa sempre quis, pois aumenta ainda mais sua flexibilidade para trabalhar enquanto pede uma pizza, ou escrever um artigo pro blog enquanto manda uma mensagem para a mãe.

O que isso significa para você?

É aqui que revelamos o segredo: na verdade, a maioria das respostas por voz são resultados que aparecem nos snippets que mencionamos acima. Neste caso, as regras do jogo são exatamente as mesmas: nenhum tipo de conteúdo é melhor compreendido pelos robôs dos mecanismos de busca do que um texto bem escrito e bem estruturado.

Lembre-se: um bom posicionamento orgânico significa boas chances de aparecer em um snippet, com o bônus de ser lido em voz alta por um desses assistentes virtuais.

Tendências SEO para 2018: Busca por Voz

Mais ênfase para a intenção da busca

As pessoas recorrem ao Sábio Google para muitas questões. Desde “porque mordida de mosquito coça” até “vestido para festa à noite”. Por isso, é importante entender a intenção de quem está pesquisando para saber qual tipo de resposta deve ser oferecido. Por exemplo, você dificilmente está procurando entender o que é um “vestido para festa à noite”, então são maiores as chances de estar procurando opções de compra. Neste caso, os resultados devem incluir algumas lojas virtuais. Analogamente, se você digitou “tutorial de maquiagem”, as primeira posições da SERP deve ser ocupadas por vídeos, e não texto. Por que será?

Acredita-se que o RankBrain, além de tratar de encontrar os melhores resultados, também observa atentamente o comportamento dos usuários. Desta forma, ao clicar em um resultado e não em outro, o RankBrain interpretaria que você prefere determinado tipo de conteúdo, e passaria a exibir mais resultados deste tipo especificamente para você. Antes que eu me esqueça: Rank Brain não é o vilão do último filme da “Marvel”, e sim um programa de inteligência artificial criado pelo Google e usado no processamento das buscas.

Além de ser capaz de entender o comportamento dos usuários na SERP, eles têm um mecanismo que compreende a relação semântica entre os assuntos e as buscas, o que lhes permite entender que “vestido para festa à noite” e “vestido para casamento formal” são buscas cujos resultados devem ser bastante parecidos. Ainda é importante usar palavras-chave em seu conteúdo, mas os mecanismos de busca estão ficando mais inteligentes, então você pode se focar nas necessidades dos visitantes do seu site, e evitar a fixação com o posicionamento nos resultados.

O que isso significa para você?

Se você prestar bastante atenção, perceberá que o Google está tentando dar algumas dicas sutis sobre o que as pessoas querem ver nos resultados. Voltando ao exemplo do “tutorial de maquiagem”, sabendo que as primeiras posições dos resultados são ocupadas por vídeos, é fácil perceber que só criando um vídeo será possível competir por esta palavra-chave. E se você quer disputar a palavra-chave “vestido para festa à noite”, não adianta em nada criar infográficos sobre “Como Costurar um Vestido para Festa à Noite”.

Seu objetivo é tentar interpretar os resultados, para poder tentar obter um bom posicionamento para determinada palavra-chave. Outra dica boa que podemos dar é ficar de olho nas sugestões de pesquisa que aparecem no modo “auto-completar” conforme você vai digitando as palavras-chave, e também nas pesquisas relacionadas, listadas no rodapé da SERP. Estes são excelentes indicativos do que o Google acredita que deve aparecer e, consequentemente, que tipo de conteúdo você deveria estar criando para atender a esta busca com precisão. Em resumo: se os primeiros resultados para uma busca têm claramente um tipo (por exemplo, artigos ou vídeos), é porque é isso que o Google quer ver – e é isso que você tem que fazer!

Mais importância para o mobile

Sim, você já está cansado de ouvir a gente falar isso, mas é porque é importante mesmo! Então eu vou repetir: dispositivos móveis são importantes. Ponto final. Tendo como base as estatísticas (e a realidade de qualquer ambiente público), você provavelmente também está lendo estas palavras em um smartphone. Os dispositivos móveis não são usados apenas para conferir o Instagram, mas também para procurar qualquer coisa no Google ao longo do dia. Mais de 50% das buscas já são feitas pelos smartphones, e esse número só vai aumentar. As buscas por smartphones cresceram tanto que já se discute posicionar os sites de acordo com suas versões mobile, e não mais desktop. Este passo ocorrerá de forma bastante gradual, mas saiba desde já que seu site mobile tem um grande impacto em seu SEO.

Além disso, o Google está de olho nas páginas AMP (Accelerated Mobile Pages). Este formato, dedicado a blogs, artigos e notícias, permite o carregamento super rápido após o clique nos resultados de busca. Mais do que oferecer uma experiência melhorada ao leitores, também há uma melhora no SEO. Todos saem ganhando!

O que isso significa para você?

Primeiramente, você precisa de um site mobile campeão. Para sua sorte, o Wix facilita tudo, porque a nossa plataforma cria para você um site mobile automaticamente. Tudo que você precisa é abrir o Editor Mobile do seu site Wix e fazer os ajustes para ficar incrível e do jeito que você gosta. E como você é um usuário Wix, ainda tem o bônus de que pode implementar o AMP nos posts do seu blog com facilidade, para que carreguem bem rápido a partir dos resultados de busca – e isso vai fazer milagres pelo seu SEO.

Quer ficar bem posicionado em 2018? Comece aprendendo a criar um site!

Por Equipe Wix

Receba o Blog do Wix
no conforto da sua casa!

Assine o Wix Blog e não perca nenhuma novidade!

Opa, esse não é um email válido.

Opa, esse não é um email válido. Email already exists

Opa, esse não é um email válido. Invalid email

Aproveite! \ 

Receba em primeira mão dicas atualizadas sobre como
promover seu negócio, Web Design, SEO e o Wix!

Opa, esse não é um email válido.

Opa, esse não é um email válido. Email already exists

Opa, esse não é um email válido. Invalid email