• 20k
  • 13
Fotografia \ 5 de fevereiro de 2019

Fotografar Contando Histórias: 7 Dicas para Dizer Mil Palavras com uma Imagem

por Andrew McFarlane

Ansel Adams já disse que “há sempre duas pessoas em cada foto: o fotógrafo e o espectador”. Bem, isso nos coloca, como fotógrafos, numa posição muito interessante. Não se trata só de compartilhar bonitas imagens no site de fotografia de cada um. Também temos a responsabilidade de atrair a atenção, a curiosidade e provocar a emoção das pessoas que veem nossas fotos. Ou seja, devemos contar uma história.

Agora, a história que você vai contar para evocar nas pessoas aqueles sentimentos e pensamentos que você espera, aí é com você. Por exemplo, você pode capturar a imagem de um simpático casal de velhinhos sentados de mãos dadas num banco de um parque. Que história mais linda, certo? Ou você pode congelar o momento logo depois de uma criança lamber seu delicioso sorvete e ele começar a cair da casquinha, e junto a reação de horror no rosto dos pais que estão logo atrás da criança. Absolutamente hilário!

Como fotógrafos, espera-se que consigamos congelar no tempo momentos que retratam uma pequena parte de uma grande história. Por mais que queiramos retratar certas situações, a interpretação das cenas capturadas é toda de quem as vê. Mas então, como funciona contar uma história fotografada quando se está limitado a apenas algumas ou só a uma imagem? É bem simples quando você analisa os detalhes, uma vez que (prepare-se para o clichê clássico, mas totalmente verdadeiro) uma foto vale mil palavras. Estas dicas simples vão te ensinar tudo o que você precisa saber sobre como fotografar e contar uma história.

01. Planeje sua foto

Eu sei que na introdução eu disse que não se trata tanto de toda a montagem para fazer a foto, mas de capturar o momento. Mas ainda assim você precisa estar preparado com o equipamento adequado, os acessórios da câmera e o conhecimento para capturar a história certa. Veja a seguir algumas questões que você deve se perguntar antes de começar a fotografar: Qual será o objeto da sua foto? Em que lugar vai ser feita essa foto? A que horas você vai tirar essa foto e como isso vai afetar a luz? Qual o tipo de equipamento que você vai precisar? Quais os ângulos da câmera vai querer capturar? Quanto tempo vai precisar? Que outras ferramentas você pode levar para ajudar sua inspiração e criatividade? A lista só continua.

O objetivo aqui é estar preparado para quando surgir aquela ideia criativa sobre como contar a história e que você possa dizer a si mesmo: “Ótimo, estou feliz que trouxe [aqui entra aquele item super prático que você está feliz por ter levado]” ao invés de “Eita… deveria ter trazido aquela minha [lente incrível que teria sido muito melhor para este cenário]”.

Por exemplo, eu estava dirigindo para o Lago Utah, nos Estados Unidos, para fazer umas fotos ao final do dia, talvez já muito próximo da hora do pôr do sol. Estava apressado naquele momento e peguei a bolsa da minha câmera completa com todas as minhas lentes, temporizadores e tripé. Quando estava na estrada para o lago, o sol se pôs e eu pensei que essa viagem seria um desperdício de tempo. Depois, começou a relampejar e eu decidi encostar e mudar minha história de um pôr do sol no lago para uma noite de tempestade. Como eu estava preparado, consegui tirar fotos incríveis.

Fotografar Contando Histórias: Planejamento

 

02. Ajuste as configurações

Isto certamente é crucial e tem um imenso impacto na história que você quer transmitir para quem vê suas fotos. Além de se certificar que sua imagem tem a exposição correta, tenha a certeza que configurou corretamente a abertura e velocidade do obturador de acordo com seu objetivo. Por exemplo, você pode configurar uma velocidade mais lenta para seu obturador de forma a capturar o borrado do movimento de carros de corrida numa pista e dessa forma retratar o movimento de alta velocidade. Por outro lado, você pode colocar uma velocidade mais rápida do seu obturador para poder capturar o momento em que dois atletas estão no campo de futebol brigando pela bola.

Quando se trata de abertura, é você como fotógrafo que tem o controle sobre onde a pessoa vai focar a atenção. Quando você fotografa com uma abertura menor, pode focar em um momento precioso compartilhado por uma mãe e pelo seu bebê dando os primeiros passos, enquanto o fundo fica desfocado. Dessa forma, vai atrair a atenção para a contemplação de uma mãe orgulhosa. Quando você fotografa com uma abertura maior pode capturar um campo de grama inteiro que está à sua frente, com uma majestosa cadeia de montanhas ao fundo. Conhecer o assunto da sua foto e ajustar as configurações da sua câmera adequadamente é a chave para conseguir ser bem sucedido contando história com fotografia.

Fotografar Contando Histórias: Ajustes

03. Monte a composição da sua foto

Na minha opinião, a composição da fotografia fica em segundo lugar, só atrás da iluminação. Usando regras básicas de composição para fotografia, como o enquadramento, as guias e a regra de terços te permite ser criativo ao mesmo tempo em que captura uma imagem esteticamente agradável.

Por exemplo, você pode capturar a linha de uma cerca ao longo de uma elevação que leva seu espectador a uma vista maravilhosa de um pôr do sol. Ou você pode deslocar o objeto da sua foto para um canto, enquanto abre mais essa lindíssima paisagem no seu campo visual. Você decide. Solte a criatividade.

Fotografar Contando Histórias: Composição

04. Experimente com a iluminação

Nem sempre o importante é a luz em uma imagem. Às vezes trata-se de onde a luz não está. Saber como experimentar com a luz para conseguir a atmosfera certa é imprescindível para fotografar contando uma história. Usar luz e sombras dá ao fotógrafo a capacidade de provocar diferentes sensações em quem vê as fotos. A luz frequentemente evoca uma sensação de felicidade, ou pode iluminar uma parte específica da imagem que você quer que as pessoas vejam. As sombras, por outro lado, podem compartilhar sensação de tristeza, solidão ou até esconder certas partes da foto que você não quer que as pessoas vejam, desviando sua atenção para outra parte da imagem.

Fotografar Contando Histórias: Iluminação

05. Use cor (ou a falta dela)

A cor é uma grande parte da história que você quer contar. Qual a cor que tem prioridade na sua imagem? Quão vibrantes são as cores? Quão apagados são os tons? Estas questões me ajudam a decidir qual emoção específica eu quero despertar em quem vê a minha foto. A seguir veja uma análise do significado das várias cores e o que elas podem fazer para a sua imagem:

  • Vermelho: Entusiasmo, coragem, paixão, energia, romance
  • Azul: Confiança, honestidade, responsabilidade, liberdade, sabedoria, alegria, lealdade, frieza
  • Amarelo: Felicidade, positividade, vivacidade, espontaneidade
  • Verde: Esperança, crescimento, riqueza, fertilidade, harmonia, paz, equilíbrio, segurança
  • Preto: Poder, controle, autoridade, disciplina, elegância
  • Branco ou cinza: Neutralidade, praticidade, tranquilidade, formalidade
  • Laranja: Otimismo, criatividade, aventura, emoção
  • Rosa: Amor, compaixão, jovialidade, admiração

Escolher uma cor dominante que se sobressaia acima de todas as outras, misturada com a iluminação e composição corretas, tem um efeito poderoso na pessoa que está vendo a imagem. Mas aí você pergunta, e as fotos em preto e branco? Alguém uma vez disse: “O que eu gosto das fotos em preto e branco é que parece mais com ler o livro do que ver o filme”. Esta é a mais pura verdade.

Com a ausência da cor, você só tem o contexto da cena. É quase como aquela sensação que a pessoa tem quando vê o filme depois de ler o livro e compara o que imaginou com o que viu retratado. Uma imagem em preto e branco provoca na pessoa que a está vendo a vontade de ir mais fundo para encontrar um significado diferente daquele que a cor normalmente mostra. Uma foto monocromática vai transmitir mais através da luz e da sombra que a imagem colorida, simplesmente porque a pessoa tem menos distrações.

Fotografar Contando Histórias: Cores

06. Seja diferente

A Kylie Jenner disse que “se você é diferente, ou se você acha que alguma coisa sobre você é meio estranha e fora do normal, eu acho isso é ótimo”. E eu concordo. Só de sermos artistas nos dá a oportunidade de sermos meio esquisitos. Então seja esquisito, diferente! Pessoas normais que fazem coisas normais raramente são notadas. O mesmo acontece com os fotógrafos. Aqueles que só fotografam o “habitual” ou as “mesmas” imagens como outros fotógrafos raramente são notados.

Simplesmente saia e comece a fotografar de uma perspectiva diferente. Claro que estudar o trabalho de outros fotógrafos através de seus sites ou do Instagram pode ajudar. Mas você precisa sair e dar uma olhada em tudo, a partir do seu próprio ângulo. Se você já fotografou centenas de vezes o velho Mustang de 1965 do seu avô pelo lado de fora, agora fotografe por dentro. Depois fotografe o motor. Deite no chão e tire fotos por baixo do carro. Se já fez tudo isso, pegue o carro e dê um passeio até as montanhas e fotografe seu avô no passeio dos seus sonhos dentro do seu próprio carro! As possibilidades são infinitas.

Não se preocupe com o que as outras pessoas possam pensar. Eu já fiquei muitas vezes pendurado de cabeça para baixo num trepa-trepa ou deitado em um chão sujo. As pessoas te olham de forma estranha. Não tem problema. Como fotógrafo, você tem que fazer o que for preciso para conseguir aquela foto perfeita.

Fotografar Contando Histórias: Ousadia

07. Abrace o fracasso e avalie

Assumir seu fracasso e aprender a partir daí é uma das coisas mais difíceis a fazer, ainda mais como fotógrafo. No entanto, essa é a única forma para melhorar. Como um exercício, gostaria que vocês abrissem seus arquivos e olhassem algumas das suas primeiras fotos (se conseguir voltar até esse ponto). Você vai ver a maneira horrorosa como você expôs uma imagem ou como o objeto da foto ficou terrível, exatamente no meio da imagem ao meio-dia de um dia de sol. Talvez você até consiga ver como fica a aparência de uma imagem confusa e bagunçada. Isso é tudo fantástico.

Olhando as imagens antigas você pode ver o que você fez de errado e saber o que já fez ou que ainda vai fazer para que seu trabalho melhore e vá em frente. É o sabor gostoso da humildade que vai fazer você ser hoje um fotógrafo melhor do que foi ontem. Tenha em mente que sempre há espaço para melhorar, mas não se esqueça do quanto você já melhorou.

Fotografar Contando Histórias: Dar a volta por cima

Crie um site de fotografia com Wix e compartilhe suas histórias com o mundo!

Andrew McFarlane é fotógrafo de paisagens e retratos de família radicado em Salt Lake City, Estados Unidos. Veja mais do seu trabalho em seu site Wix www.andrewmcfarlanephotography.com.

Por Equipe Wix

Receba o Blog do Wix
no conforto da sua casa!

Assine o Wix Blog e não perca nenhuma novidade!

Opa, esse não é um email válido.

e-mail já existe

Opa, esse não é um email válido.

Aproveite! \ 

Receba em primeira mão dicas atualizadas sobre como
promover seu negócio, Web Design, SEO e o Wix!

Opa, esse não é um email válido.

e-mail já existe

Opa, esse não é um email válido.