Como Usar a Fotografia como uma Ferramenta de Conscientização



O mundo está mudando e não podemos ficar para trás. Está cada vez mais difícil para as outras espécies crescerem e continuarem seus legados. Infelizmente, nós humanos, muitas vezes, somos a causa que está por trás desses desafios. A poluição e a caça implacável, nossa contribuição para o aquecimento global - isso tudo contribui para uma diminuição de alimento, habitat e, por fim, da vida. Muitas criaturas magníficas estão seriamente ameaçadas e encarando um altíssimo risco de extinção, neste exato momento enquanto falamos.


Como um fotógrafo apaixonado pela natureza, tenho viajado em condições extremas para os lugares mais remotos da terra ao longo da última década, capturando imagens de animais raramente vistos em seus habitats naturais. Acredito que uma perspectiva única pode atualizar qualquer visão, fazendo da fotografia uma ferramenta incrível para aumentar a consciência sobre questões ambientais urgentes.


As minhas fotografias têm grande exposição pelo mundo afora, milhões de visualizações e aparições frequentes na mídia (da BBC britânica à PBS americana, passando por National Geographic e outros). Também gosto de compartilhar a minha paixão com milhares de amantes da fotografia nos empreendimentos que fundei em Israel e em conferências sobre fotografia e eventos sobre o meio ambiente no mundo todo.



Encontrando a missão da minha vida como fotógrafo


Devo admitir que aumentar a conscientização sobre questões ambientais não era o meu objetivo quando me tornei fotógrafo. Na realidade, muito longe disso. Assim como para muitas pessoas, expressões como “aquecimento global” e "desaparecimento da vida selvagem" eram apenas conceitos complexos sobre os quais ouvia nos jornais e na TV. Naquela época, essas questões não me pareciam tão sérias.


Estavam muito distantes da minha vida cotidiana.


Mas depois de ficar tanto tempo ao ar livre como já fiquei, me dei conta de que isso realmente está acontecendo. Consigo ver com meus próprios olhos em cada expedição e posso documentar tudo isso com a minha câmera. No primeiro momento em que tive essa percepção, soube que tinha que fazer algo a respeito. Tornou-se algo muito maior do que apenas “tirar lindas fotos”.


Hoje em dia, a missão da minha vida é usar a fotografia como ferramenta para conscientizar as pessoas sobre os devastadores efeitos das mudanças climáticas. A minha meta é tirar fotografias que nunca foram vistas antes, para que as pessoas não possam evitar tomar conhecimento do que está acontecendo e comecem a debater o assunto.


O foco do meu trabalho é capturar imagens da vida selvagem em perigo em lugares remotos. Eu viajo em condições extremas para os lugares mais remotos da Terra, para fotografar animais raramente vistos em seu habitat natural. Esses animais normalmente são aqueles que mais sofrem com mudanças climáticas - e também são aqueles cujas vozes nunca são escutadas.


Nas minhas fotos, tento mostrá-los com uma abordagem “humana”, na esperança de que as pessoas possam se apaixonar por eles como eu me apaixonei. Talvez assim consigamos aumentar a conscientização sobre sua situação e buscar coletivamente as mudanças necessárias.





Tirando fotos que causem impacto


Ao longo da minha carreira, tirei diversas fotos que conseguiram milhões de visualizações e causaram um impacto nas pessoas no mundo todo. Há muitas outras mais que me marcaram muito. Algumas mostram um comportamento de compaixão ou um vínculo familiar, enquanto outras mostram a natureza na sua forma mais bruta.


Uma dessas imagens é, na realidade, a primeira no mundo e é uma foto de um urso polar apanhando uma foca-anelada através do seu buraco no gelo para respirar. Viajo para Svalbard, no Ártico, diversas vezes por ano para fotografar os ursos polares no seu habitat natural. Em uma dessas expedições, coloquei como minha meta capturar esse momento que nunca tinha sido fotografado anteriormente.


Trabalhei duro para conseguir essa imagem, com muitas horas ajoelhado, quieto na neve, esperando pacientemente. Qualquer pequeno movimento iria condensar a neve e transmitir o som através do gelo e através da água. Escutando esse barulho, a foca mudaria para outro buraco para respirar. Se isso acontecesse eu perderia a minha foto e, mais importante ainda, a mamãe urso e seus filhotes não conseguiriam comer depois de meses de fome. Você pode imaginar o meu entusiasmo quando eu finalmente vi isso acontecer ali, bem na frente dos meus olhos.





Levando as histórias para mais perto das pessoas


Para mim, a fotografia exerce um grande papel na solução dos problemas ambientais. Como diz o velho ditado “é ver para crer”. Acredito que a fotografia é a melhor ferramenta para contar uma história e transmitir uma visão. Você pode escrever todas as palavras que quiser para descrever com grandes detalhes a história das mudanças que estão acontecendo na vida selvagem e na natureza. Mas uma imagem que faz as pessoas compreenderem e se sentirem identificadas é muito mais direta e poderosa.


No entanto, capturar essas imagens não é o suficiente.


O próximo passo é levar essas imagens para que o máximo possível de pessoas possa ver. Eu fui nomeado embaixador global do GreenPeace para o Ártico, de forma a poder compartilhar a história alarmante do derretimento do Ártico. Muitos canais de TV e revistas têm feito a cobertura do meu trabalho nessa iniciativa e claro, todos fazem parte desse esforço global para espalhar essas notícias.


Nos anos mais recentes, as redes sociais tiraram parte desse poder dos canais tradicionais e nos permitem, como fotógrafos, alcançar um público que não para de crescer. Cada um de nós pode ser um ponto central para compartilhar essas imagens e suas mensagens correspondentes.





Escolhendo a próxima aventura


Selecionar as expedições e histórias nas quais eu trabalho é basicamente um processo de estimativa e de estratégia. Gostaria muito de poder capturar as imagens de cada história da minha crescente lista de desejos. Normalmente, eu começo na internet, fazendo uma pesquisa sobre as histórias mais urgentes que ainda não foram contadas, ou que pelo menos não foram exaustivamente abordadas. Em seguida, avalio com minha equipe a logística por trás de cada uma dessas histórias, e quais são mais viáveis. São essas as expedições que eu tento realizar.


Apesar de todos os meus anos de trabalho e das viagens ao redor do mundo, há tantos outros cenários com os quais eu ainda sonho. Um deles é um projeto que eu espero um dia conseguir realizar com o tigre Siberiano.


O fator mais importante é nunca desistir. Vá onde tenha que ir e fotografe, compartilhe essas histórias online para conseguir expor e envolver o maior número de pessoas possível.





Quer dar uma virada? Crie um site de fotografia com Wix e compartilhe seu trabalho com o mundo!


Todas as fotos são do autor. Roie Galitz é uma das principais figuras no campo da fotografia em Israel. O seu trabalho tem sido exibido em exposições locais e internacionais, publicado em revistas renomadas e agraciado com muitos prêmios internacionais ao longo dos anos. Veja mais sobre o seu trabalho no seu site Wix.


Por Roie Galitz

Premiado fotógrafo de vida selvagem, empreendedor e educador.

pt03.png