• 213k
  • 18
Fotografia \ 6 de dezembro de 2018

25 Dicas Profissionais para Fotografar Paisagens

Muitos consideram a fotografia de paisagem o estilo mais fácil para começar. De certa forma, estão certos. Qualquer um pode fotografar paisagens e é bem difícil fazer uma vista linda parecer feia. É por isso que muitos principiantes decidem concentrar-se primeiramente neste estilo e quase todo site de fotografia que você visitar terá uma seção dedicada à fotografia de paisagens. No entanto, apesar de acessível, tirar fotos incríveis de paisagens não é fácil.

Qualquer pessoas com uma câmera na mão pode fotografar uma paisagem, mas apenas um bom fotógrafo registrará sua essência em uma foto que deixará a todos de queixo caído. Ainda que os bons fotógrafos se diferenciem justamente por não respeitarem as regras, há algumas coisas que você pode fazer para melhorar o resultado final do seu ensaio fotográfico. Estas 25 dicas de fotografia de paisagem ajudarão a registrar o mundo à sua volta sob uma nova perspectiva.

1. Planeje com antecedência

Se você vai fotografar uma locação onde jamais esteve, faça uma pesquisa. Olhe as fotos tiradas por outros fotógrafos para ter uma ideia do potencial do lugar e do equipamento que deve levar. Você também pode usar plataformas como The Photographer’s Ephemeris e PhotoPills para acompanhar a posição do sol ao longo do dia, e preparar suas composições com antecedência.

2. Vá na hora certa

A hora mágica, um dos mais conhecidos conceitos da fotografia, é considerada por muitos o melhor momento para fotografar paisagens. Trata-se de período logo antes do nascer do sol e logo após o pôr do sol. Devido à posição do sol, a luz adquire um tom morno e as sombras ficam mais sutis. Mas não se deixe enganar, a “hora” mágica dura apenas alguns minutos.

3. Mude suas perspectiva

Estamos acostumados a ver o mundo a partir do mesmo ponto de vista, que varia apenas alguns centímetros para cima ou para baixo, dependendo da estatura de cada um. Por isso, basta agachar-se ou apontar a câmera para cima e já conseguirá uma foto muito mais impactante. Quando estiver no campo, tente fotografar a partir de diversos pontos, explorando diferentes composições e encontrando detalhes que normalmente passariam despercebidos.

Crédito: Jonathan Zaharek

Fotografia do talentoso usuários Wix Jonathan Zaharek

4. Troque de lentes

Ao ouvir falar de fotografia de paisagens, você provavelmente já pensou em uma lente objetiva grande-angular. É a escolha lógica, não é mesmo? Quanto maior o ângulo, mais você consegue registrar desses lugares hipnotizantes. Entretanto, há vezes em que as paisagens se tornam ainda mais impressionantes quando focamos nos pequenos detalhes.

Usar uma teleobjetiva obriga o fotógrafo a analisar a cena e encontrar as pequenas coisas que a tornam única. Aproximar de objetos que parecem estar distantes desafia a maneira como vivenciamos cada locação, além de ter um grande impacto em nossa habilidade em termos de composição. Escolhendo uma lente primária, você adiciona o desafio de fazer o zoom com seus próprios pés, em vez de usar a tecnologia.

5. Lembre-se da regra dos terços

Na fotografia de paisagem, uma das regras de composição mais populares é usada para compensar terra e céu. O horizonte fica na linha divisória de cima ou de baixo, dependendo de qual elemento é mais interessante. Por exemplo, para fotografar um pôr-do-sol incrível, é melhor deixar o horizonte na linha inferior. Porém, quando o foco é na terra, recomendamos usar a divisória de cima.

6. Foque em um objeto

Toda imagem possui um objeto de interesse, e as fotos de paisagem não fogem à regra. Estabelecer um foco claro permite atrair os olhos do observador a um ponto específico. Além disso, você tem maior controle sobre a apresentação da cena. O foco pode ser alcançado de diversas formas, como cor, contraste, etc.

7. Inclua elementos em primeiro plano

Um dos maiores desafios de registrar lindas fotografias de paisagem é capturar a essência de uma cena tridimensional em apenas duas dimensões. Uma das melhor maneira de adicionar profundidade às imagens é trabalhar com camadas. Inclua elementos em primeiro plano para que o observador consiga estimar a distância entre estes objetos mais próximos e aqueles posicionados mais ao fundo.

Crédito: Daniel Casson

Fotografia do talentoso usuário Wix Daniel Casson

8. Direcione a visão do público

O cérebro humano é programado para detectar e seguir padrões em imagens estáticas. Você pode usar esta característica a seu favor, usando quaisquer linhas em uma cena para atrair os olhos do observador para o objeto da composição. Se está trabalhando com variados pontos de interesse, você pode posicioná-los de forma estratégica para criar sua própria linha. Assim você tornará sua imagem mais dinâmica e interessante.

9. Encare o mau tempo

Sem sombra de dúvidas, você deve ficar em casa em caso de furacão, mas não se deixe assustar por algumas gotas de chuva. Fotógrafos de paisagens normalmente enxergam no que os meros mortais chamam de “mau tempo” como uma incrível oportunidade de registrar céus dramáticos e montanhas cobertas enevoadas. E essas fotos estarão na moda em 2019!

10. Registre movimentos

Paisagens raramente são cenas estáticas. E cabe a você decidir como registrar esse movimento. Qualquer que seja a sua escolha, leve em conta como será afetada a atmosfera geral da imagem. Por exemplo, velocidades mais lentas do obturador podem enfatizar a força do movimento ao exibir toda a sua trajetória. Entretanto, deixar o obturador aberto por muito tempo dá à imagem uma suavidade que acaba resultando no efeito contrário.

Crédito: Siddharta De

Fotografia do talentoso usuário Wix Siddharta De

11. Seja rápido

A fotografia de paisagens costuma ser incluída entre os estilos mais calma de fotografia. Encontre um bom lugar, prepare uma composição interessante, e faça sua foto. Ao contrário do leão ou das pessoas atravessando a rua, a floresta não vai se mexer a qualquer momento. A questão aqui é que, ainda que a floresta permaneça no mesmo lugar por cinco, dez ou cinquenta minutos, a luz perfeita vai embora em poucos segundos. Deixe sua câmera sempre pronta para tirar a foto perfeita a qualquer momento.

12. Simplifique as composições

Há um limite para a quantidade de informação que pode ser exibida em uma única imagem. Tentar encaixar muitos elementos no mesmo quadro acaba confundindo o observador. Lembre-se: menos é mais. É mais fácil entender a simplicidade, o que torna as imagens simples as mais atrativas. Há muitas maneiras de chegar lá, como focar em um único detalhe, preencher o quadro com um único objeto principal, ou usar elementos naturais para isolar o objeto principal.

13. Adicione pessoas à cena

Para muitos, a fotografia de paisagens é um estilo onde as pessoas são meros espectadores diante da majestade do planeta. Ao registrar cenas naturais sem humanos, os fotógrafos visam transmitir um sentimento de vastidão e pureza – mesmo que tivesse outras cem pessoas ao seu lado, tirando a mesmíssima foto. No entanto, quando a composição é feita com cuidado, incluir pessoas na paisagem pode até enfatizar esse sentimento.

Figuras humanas são excelentes escalas para referência. Ao identificar uma pessoa em meia à paisagem, o observador consegue imaginar a imensidão da cena. Este senso de perspectiva é especialmente interessante para registrar a imensidão de um terreno ou elementos muito grandes, como montanhas, lagos, desertos e cachoeiras.

Crédito: Martin Olson

Fotografia do talentoso usuário Wix Martin Olson

14. Acerte sua profundidade de campo

Não foi à toa que o Group f.64 escolheu esse nome, referindo-se a uma das menores aberturas disponíveis em câmeras de grande formato. O ideal é que sua profundidade de campo seja a maior possível. Ao contrário do que parece, fechar o diafragma da câmera ao máximo não resultará no efeito desejado. Na verdade, o ponto de maior nitidez da lente está alguns pontos abaixo de sua menor abertura.

Conheça a capacidade de seu equipamento antes de sair para o ensaio. Caso sinta que chegou a hora de avançar um passo em sua técnica, dedique-se a aperfeiçoar seu uso da distância hiperfocal. Desta forma, você maximizará o número de elementos em foco.

Dica bônus: Caso não conheça o trabalho do Group f.64, cancele todos os seus compromissos até o final do dia e prepare-se para um banho de inspiração. Suas fotos agradecerão.

15. Prepare-se para esperar

Às vezes você chega a um lugar e parece que a foto já está pronto, falta apenas alguém tirá-la. Mas na maioria dos casos, não é isso que acontece. Uma das muitas coisas que você precisa lembrar neste ramo da fotografia é que não terá controle sobre praticamente nenhum fator envolvido. As condições ideais que você imaginou para sua composição podem demorar horas, ou até dias, para se tornarem realidade. Muitos fotógrafos já passaram anos correndo atrás da foto de seus sonhos, então vá com calma.

16. Fotografe em RAW

O RAW é a versão digital dos rolos de filme da fotografia analógica – a versão intocada da imagem capturada pela câmera. Fotografar em RAW, e não em JPEG, dá muito mais folga para processar a imagem sem perda de qualidade. Os arquivos RAW registram muito mais informações sobre a cena, então você obtém mais detalhamento em áreas que acabariam não sendo expostas de outra forma.

17. O céu é o limite

Se você fracassar, ao menos terá umas boas histórias para contar aos netos. Poucas experiências são tão incríveis quanto a astrofotografia. Capturar o céu estrelado é um exercício para ver o universo sob uma inesquecível perspectiva. Do ponto de vista da fotografia de paisagens, é difícil imaginar algo mais impactante do que a Via Láctea espalhada por cima de um belo cenário. Como fotógrafo, também se trata de um grande desafio técnico, que impacta todos os aspectos do seu trabalho.

Crédito: Oliver Beneš

Fotografia do talentoso usuário Wix Oliver Beneš

18. Comece a usar filtros

O número de tipos de filtros disponíveis é quase infinito. São um dos acessórios mais populares para as câmeras, mas muitos iniciantes evitam usá-los – ainda mais hoje em dia, quando os mesmos efeitos podem ser obtidos usando softwares de edição e processamento de imagens. Entretanto, há dois filtros cujos efeitos não podem ser manipulados:

  • Filtros de densidade neutra reduzem a quantidade de luz que entra na câmera, permitindo que os fotógrafos fotografem com exposição mais longa sem superexpor a imagem.
  • Filtros polarizadores refinam o espectro de visibilidade para eliminar determinadas frequências. Como resultado, são eliminados brilhos e aumentados vibração e contraste das cores.

19. Preste atenção no histograma

Caso não deseje depender da sorte, entender a distribuição de frequências é obrigatório. Esta ferramenta traz a representação gráfica dos tons de uma imagem. O histograma analisa a luminosidade de cada pixel e os categoriza em um gráfico, do preto absoluto ao branco absoluto. Saber ler o histograma ajuda a definir a exposição corretamente e evitar a perda de informações em suas fotografias.

20. Use reflexos naturais

… e não só para criar composições perfeitamente simétricas. Reflexos são uma fantástica maneira de trazer dinamismo para a imagem, e atrair os olhos do observador para determinado ponto. Ainda que sejam normalmente usados para espelhar uma imagem de forma integral, corpos reflexivos menores, como um lago, por exemplo, podem gerar reflexos limitados, dentro de uma composição maior. Nestes casos, os reflexos são usados apenas para simplificar a imagem, ou dar-lhe maior contexto.

21. Pense de forma monocromática

Vemos o mundo a cores. Por isso, a maioria das pessoas acredita que a fotografia de paisagens deve sempre ser colorida. Na verdade, o preto-e-branco traz um olhar completamente diferente ao mundo à nossa volta. Quando registrada de forma monocromática, percebemos em sua plenitude os contrastes e as texturas da paisagem. A atenção passa das cores das folhas para a aspereza da casca. Por isso, a própria abordagem dos fotógrafos é alterada. Fotografar paisagens em preto-e-branco coloca o foco nos pequenos detalhes e naquelas composições que você não havia pensado antes.

Crédito: Jorge Ruiz Dueso

Fotografia do talentoso usuário Wix Jorge Ruiz Dueso

22. Adapte-se às mudanças

Sem querer fazer um drama, mas a Lei de Murphy diz que “se algo pode dar errado, dará errado”. Quando estiver fotografando paisagens, você precisará estar preparado para encarar os mais diversos contratempos. Um dia que começou ensolarado pode ver o tempo virar para uma tempestade em questão de minutos. Ou aquele pôr do sol, que você pretendia fotografar ao final de uma trilha de cinco horas, pode ser escondidos pelas nuvens. Um pássaro pode despejar um “presentinho” nada agradável em você, bem no momento em que registra a onda perfeita arrebentando na praia. O que quer que acontece, você precisa estar pronto para se adaptar e aproveitar ao máximo a situação. Ter um Plano B (e um Plano C, e até um Plano D) ajudará a fazer mudanças mais rápido, para não perder a foto dos seus sonhos.

23. Use um tripé

Mesmo quando não estiver registrando longas exposições. Usar um tripé traz maior estabilidade para planejar a composição com cuidado, além de evitar movimentos indesejados. Esse equipamento também é obrigatório para quem pretende usar uma lente teleobjetiva, cujo peso torna quase impossível segurá-la sem tremer. Tirar várias fotos para criar uma panorâmica também requer um tripé, senão o resultado final provavelmente apresentará problemas de correlação.

24. Faça experiências

As experiências são a melhor parte da fotografia. Liberte-se para testar novas técnicas e abordagens à fotografia de paisagens. Não tenha medo de cometer erros, pois eles serão sua melhor escola. Procure novos objetos e diferentes formas de transmitir emoções. Rompa regras, ou crie suas próprias regras. Não deixe que outros fotógrafos digam o que você tem que fazer, mas escute o que eles têm a dizer. Aventure-se, e divirta-se.

Crédito: Mark Cornick

Fotografia do talentoso usuário Wix Mark Cornick

25. Volte sempre

Muita gente acha que só vale a pena ver cada lugar uma única vez. Com tanta coisa para conhecer no mundo, por quê perder tempo com algo que você já fotografou? Se isso já passou pela sua cabeça, é por quê você viaja muito e já acumulou uma boa experiência com fotografia de paisagem. Ao mesmo tempo, cada experiência altera a pessoa que você é, e o fotógrafo que você é.

Não se oponha à ideia de retornar a um lugar só porque já o conhece. As experiência não apenas moldam quem você é, como também aprimoram suas habilidades enquanto fotógrafo. Revisitar um lugar é a melhor forma de notar como você mudou, e como seu trabalho evoluiu enquanto você cresceu.

Sentindo-se inspirado? Crie um site de fotografia com Wix agora mesmo!

Por Equipe Wix

Receba o Blog do Wix
no conforto da sua casa!

Assine o Wix Blog e não perca nenhuma novidade!

Opa, esse não é um email válido.

e-mail já existe

Opa, esse não é um email válido.

Aproveite! \ 

Receba em primeira mão dicas atualizadas sobre como
promover seu negócio, Web Design, SEO e o Wix!

Opa, esse não é um email válido.

e-mail já existe

Opa, esse não é um email válido.