top of page

Guia passo a passo de como vender pela internet

Atualizado: 28 de mai.



Capa do artigo sobre como vender online.

Atualizado em: Agosto 2023


Então você decidiu abrir um site de vendas online? Pois saiba que escolheu um ótimo momento para começar.


Atualmente, o eCommerce está presente em quase todos os setores, de móveis e alimentos a carros e moda. Há muitas oportunidades para todos os tipos de vendedores, quer você esteja criando um negócio do zero ou levando para a internet uma loja física.





Mas independentemente do que você planeja vender online, há algumas etapas que devem ser seguidas para alcançar o sucesso. Continue lendo para conferir dicas de especialistas sobre como montar uma loja virtual e começar a receber seus primeiros pedidos online.



Como vender pela internet em 8 etapas:




1. Decida o que vender


Venda pela internet com nossas dicas.

Você precisará de um catálogo de produtos bem planejado para construir uma marca forte. Se estiver abrindo uma nova loja virtual, pesquise e leve em consideração o potencial de lucro, método de fornecimento e, claro, suas paixões pessoais ao avaliar ideias de produtos. Para isso, siga os passos abaixo:


Pense em algo que você gostaria de ter


Ao escolher o que vender online, geralmente a melhor forma de começar é com o que você está familiarizado. Por exemplo, você é um jovem pai ou mãe procurando um brinquedo que alivie a ansiedade noturna do seu filho? Ou você é um cozinheiro ávido por um lugar onde possa encontrar utensílios de cozinha acessíveis, mas de alta qualidade?


Seja qual for o caso, pense no problema que você enfrenta e nas soluções existentes. Onde essas soluções deixam a desejar? Por exemplo, o que você pode oferecer em termos de conveniência, preço ou qualidade que os outros não oferecem?


Acompanhe as tendências


As tendências são voláteis, por isso é importante evitar depender inteiramente de produtos virais que não têm potencial de permanência ou faturamento a longo prazo (você se lembra das máquinas de waffle com designs exclusivos que tornaram-se virais no TikTok? Não? Pois é).


Portanto, embora seja sempre bom manter-se a par das tendências, tenha também itens mais “perenes” em seu catálogo. Dito isso, você pode usar as redes sociais e ferramentas gratuitas como o Google Trends para conferir quais produtos estão ganhando força online. Fique de olho nas tendências de marcas, tipos de produtos e colaborações que possam ser úteis para o seu planejamento.



2. Defina seu público-alvo


Em seguida, é importante deixar de lado opiniões pessoais e procurar fontes externas para conhecer melhor os consumidores que você planeja atingir com seus produtos. Como eles são? Onde vivem? Com o que eles mais se importam quando pesquisam produtos ou marcas como a sua?


Utilize redes sociais, fóruns, pesquisas e conversas cotidianas para obter informações sobre as preferências deles. Passe pelo processo de desenvolvimento do seu público alvo — com a elaboração de personas —, o que obrigará você a pensar nos usuários primários e secundários de seus produtos e em suas necessidades.


Personas também serão importantes para direcionar o conteúdo, design do site e estratégias de marketing mais para frente.



3. Analise os concorrentes


A concorrência é inevitável. Mesmo que ainda não tenha vendido nenhum produto, você precisará saber quem são seus concorrentes em potencial e o que eles estão fazendo para se destacar.

Pesquise os produtos que você planeja vender em mercados como Amazon e Etsy, e verifique os mais vendidos em sua categoria. Siga hashtags relevantes no Instagram, TikTok e outros canais. Você pode até aproveitar ferramentas de palavras-chave como o Semrush para entender quais produtos estão sendo pesquisados ​​no Google, Amazon e outros canais de vendas populares.

Preste atenção aos preços, conteúdo e avaliações dos clientes de seus concorrentes. Isso não apenas dará a você uma ideia de como deve posicionar seus produtos, mas também o ajudará a identificar lacunas no mercado.

Dica profissional: se possível, converse com profissionais da cadeia de suprimentos da concorrência — aqueles que de fato fabricam, armazenam e enviam esses produtos. Eles podem fornecer informações interessantes sobre custos de produção, hábitos dos clientes, taxas de devolução e outras considerações.



4. Crie uma loja virtual


Crie uma loja virtual se quiser vender online.

A base de qualquer eCommerce de sucesso é sua loja virtual. Embora você possa vender produtos online em marketplaces de terceiros como a Amazon, vale a pena criar uma loja online que sirva como vitrine para a sua marca. Uma loja virtual garante que você tenha controle total sobre a experiência do usuário, bem como sobre o branding e os dados dos clientes.

Comece da forma correta escolhendo uma plataforma de eCommerce que atenda às suas necessidades. Considere uma que ofereça flexibilidade, além de recursos para expandir e gerenciar o seu negócio.

O eCommerce do Wix, por exemplo, oferece um criador de sites sem código que permite:


  • Criar um site do zero - Você pode escolher entre uma variedade de templates de loja virtual desenvolvidos por profissionais. Crie tudo facilmente, de páginas de categorias a páginas de produtos, e aprimore seu site com animações e multimídia, tudo sem que seja necessário conhecimento de programação.

  • Oferecer uma experiência mobile friendly - As vendas mobile representam 53% das vendas no eCommerce brasilero, de acordo com a Nielsen, por isso é essencial que seu site seja compatível com dispositivos móveis. Os sites do Wix são responsivos, quer dizer, se adaptam aos diferentes dispositivos, e podem ser personalizados como você quiser.

  • Importar e organizar os dados relacionados ao seu produto - o Wix serve como um local central para todos os dados do seu produto. Gerencie suas estratégias de preços, listas de produtos e políticas de envio em um só lugar, garantindo consistência em sua loja e canais de terceiros.

  • Aceitar e gerenciar pagamentos seguros - o Wix Pagamentos, solução de pagamento nativa do Wix, permite que você aceite todos os principais cartões de crédito/débito, Apple Pay, PayPal e muito mais. Além disso, é possível monitorar todas as transações, pagamentos e estornos diretamente do seu painel de controle.

  • Monitorar e gerenciar o seu negócio com facilidade - Acompanhe e administre todos os pedidos da loja, da compra à entrega. O Wix inclui funcionalidades que simplificam a gestão de estoque, expansão multicanal, análises, dropshipping e impostos (entre outros). Além disso, você pode gerenciar o seu negócio de qualquer lugar com o app Wix Owner.



5. Avalie como adquirir seus produtos


Ao avaliar quais produtos vender online, você deve pensar nos custos e nas etapas envolvidas na aquisição dos mesmos. Existem várias estratégias de fornecimento de produtos, incluindo:

  • Fabricar os próprios produtos

  • Trabalhar com um fabricante terceirizado

  • Comprar de um atacadista

  • Dropshipping


Entre estes, o dropshipping é um dos mais rápidos e fáceis para começar. Trata-se de um método no qual você vende produtos de um fornecedor terceirizado, que envia os itens diretamente ao seu cliente assim que um pedido é recebido.

Esse processo é popular devido às vantagens que oferece, como baixos custos iniciais e de armazenamento. Essa abordagem facilita a entrada de novas lojas no eCommerce sem a sobrecarga da fabricação, armazenamento e envio de produtos.


A solução de dropshipping do Wix permite que você acesse instantaneamente milhões de produtos de alta qualidade de fornecedores confiáveis ​​e altamente qualificados.





6. Decida como vender (canais de venda)


Seus clientes estão sempre em movimento. Além de visitar sua loja virtual, muitos acessarão canais como Amazon, eBay e redes sociais para pesquisar, comparar preços e produtos e comprar.

Por isso, vale a pena estabelecer uma estratégia em múltiplos canais de venda. Os marketplaces não apenas permitem que você atinja um público maior e já estabelecido, mas também que acesse clientes de todo o mundo.

Dito isso, cada negócio tem necessidades diferentes e, portanto, requer uma estratégia exclusiva. Identifique os canais de venda que melhor se adequam ao seu público-alvo. Tente entender o que os diferencia e estude o tipo de produto e conteúdo que funciona para cada um deles.


Adicionalmente, informe-se a respeito do que é necessário para participar nesses canais como vendedor, pois cada canal de vendas tem algoritmos e regras de engajamento próprios. Além disso, as operações podem ficar confusas se você não estiver preparado.


Modéstia à parte: o eCommerce do Wix possibilita adicionar ou remover facilmente canais de vendas integrados, permitindo que você avalie qual é o ideal para o seu negócio. Além disso, você pode acessar tudo a partir de um único painel de controle, gerenciando em um só local seu inventário multicanal, pedidos e listas de produtos, o que pode evitar erros dispendiosos.


7. Configure o atendimento ao cliente


Nas lojas físicas, o contato com a equipe de vendas, a decoração e a atmosfera desempenham um papel fundamental. Nas lojas virtuais, essa impressão é transmitida pelo design do site, pela experiência do usuário e pelo conteúdo. Mas em um universo cada vez mais competitivo, destacar-se é um desafio. É aí que o atendimento ao cliente pode fazer a diferença.


O principal objetivo desse setor é construir relacionamentos, já que um cliente satisfeito provavelmente voltará a comprar com você. Um cliente desapontado, por outro lado, não só não voltará, como também divulgará a experiência ruim para conhecidos.


Algumas formas de garantir uma experiência positiva de atendimento ao cliente ao efetuar uma venda pela internet são:


Seja eficiente


Você precisa ter acesso a um painel de controle com todas as informações sobre os clientes e as interações com a sua loja virtual. Dessa forma, você economiza tempo e evita que o cliente precise repetir cem vezes as mesmas informações, tornando o processo mais eficiente. Nem é preciso dizer que sua equipe deve conhecer a fundo os produtos, além dos termos e condições do negócio.


Permita que seus clientes encontrem respostas


É provável que seus clientes não precisem entrar em contato com o atendimento ao cliente se encontrarem a resposta que procuram no site. Insira uma página de perguntas frequentes, invista em descrições detalhadas e, se possível, adicione um blog com informações sobre seus produtos. Embora essas soluções não substituam o atendimento ao cliente, elas ajudarão a minimizar as solicitações e as reclamações.


Esteja onde os clientes estão


Disponibilize no site as formas de acessar o atendimento ao cliente. No entanto, se optar por ter perfis em redes sociais, esteja pronto para responder às solicitações dos consumidores também nessas plataformas.



8. Promova sua loja


Entenda como vender pela internet com nosso guia passo a passo.

Agora que você já definiu os canais de vendas, é hora de promover a sua loja virtual. A última coisa que você deve fazer é se sentar de braços cruzados e esperar que os clientes encontrem seus produtos sozinhos. Em vez disso, utilize estratégias inteligentes com o objetivo de direcionar tráfego para eCommerce, e utilize ferramentas de marketing para gerar mais vendas para o seu negócio.


Considere estas táticas de marketing de eCommerce:


  • Domine a otimização para motores de busca (SEO) - Quando os clientes usam motores de busca como o Google para pesquisar produtos como o seu, o objetivo final é ter uma classificação alta nas páginas de resultados. Crie um plano sólido de SEO de eCommerce que leve em consideração suas metatags, URLs, marcação de dados estruturados, entre outros elementos. Entenda mais sobre o assunto com nosso artigo sobre o que é SEO.

  • Lance campanhas de anúncios - Existem várias plataformas de anúncios que vale a pena experimentar. O Google, por exemplo, oferece anúncios SEM e Shopping que ajudam você a alcançar 40% dos consumidores que fazem pesquisas de produtos nos motores de busca. Já o Facebook se concentra em despertar o interesse por meio de anúncios visuais impactantes. Veja quais canais sua plataforma de eCommerce oferece de forma nativa e expanda seu alcance com a ajuda de campanhas pagas.

  • Chat com clientes - De acordo com nossa experiência, anunciar produtos diretamente para o cliente por meio de chat ao vivo ajuda a gerar até 71% a mais de vendas. Os vendedores que responderam a mensagens de chat de usuários também viram a conversão aumentar em 65%.

  • Ofereça cupons - Os cupons são uma forma comum de oferecer descontos ao seu público. A maioria das lojas online usa cupons regularmente, mas especialmente para incentivar os clientes a comprar pela primeira vez.

  • Faça vendas relâmpago - vendas relâmpago, ou descontos por tempo limitado, provaram ser incrivelmente eficazes. Elas podem ajudar você a desovar o estoque antigo e, de acordo com dados do Wix, ajudou as lojas online a aumentar o volume bruto mensal de mercadorias (GMV - Gross Merchandise Volume) em impressionantes 64.000%.

  • Recupere carrinhos abandonados - Quase 85% dos clientes abandonarão o carrinho no checkout, de acordo com uma pesquisa da Opinion Box. Uma das formas mais populares (e eficazes) de recuperar um carrinho abandonado é por meio de um email acionado automaticamente. Esses pequenos lembretes podem convencer os clientes que estão indecisos a finalizar uma compra.

  • Engaje clientes com Email marketing - O email continua sendo uma forma concreta de construir relacionamentos duradouros com seus clientes. As melhores plataformas de eCommerce oferecem soluções de email integradas, incluindo templates prontos e editores para que suas newsletters tenham uma aparência profissional desde o início.

  • Retargeting de clientes - Retargeting (também conhecido como remarketing) é quando você lembra seu público sobre seus produtos por meio de anúncios que os "perseguem" pela web. Esses anúncios são normalmente gerenciados em canais como Facebook ou Google. Eles exigem a adição de um pixel ao seu site, ou seja, um snippet de código específico que permite rastrear seu público assim que ele sair de sua loja virtual.


Vantagens de vender online


Mesmo depois do “boom” da venda pela internet em 2020 e 2021, os números do eCommerce continuam crescendo. Segundo a InfoMoney, o setor teve uma alta de 24% na quantidade de consumidores em 2022. Se você já entendeu como vender online, mas os números ainda não o convenceram, confira algumas vantagens de apostar nesse modelo de negócio.



Satisfação pessoal e liberdade


Uma das grandes vantagens de abrir uma loja virtual é, obviamente, a possibilidade de trabalhar com o que você gosta ou tem interesse e experiência. Mas a liberdade não para por aí: embora seja necessário trabalhar tanto quanto em uma empresa ou loja física, é possível ter horários flexíveis e, com planejamento, conciliar melhor a vida profissional e pessoal.



Superação de barreiras físicas


Enquanto uma loja física fica restrita aos clientes da cidade — às vezes até do bairro —, em uma loja virtual, o céu é o limite. Você pode vender para outras cidades, estados e até países (não se esqueça disso quando for planejar sua estratégia de marketing).



Burocracia descomplicada


Ao legalizar seu trabalho como pequeno empresário por meio do MEI (microempreendedor individual), ME (micriempresa), ou EPP (empresa de pequeno porte), você pode optar pelo Simples Nacional e pagar um boleto de imposto unificado. A burocracia administrativa varia com cada tipo de empresa, mas você precisa considerar o número de funcionários de que precisa, além do faturamento esperado.



Loja 24 horas


Você pode vender enquanto dorme, mesmo que não haja uma única pessoa da sua equipe trabalhando às três da manhã. No mundo do eCommerce, não há horário comercial (a não ser para o atendimento ao cliente) e sua loja fica aberta ao público 24 horas por dia.



Baixo custo de entrada


Esqueça o espaço de estoque, a necessidade de uma grande equipe e a decoração. Com uma loja virtual, você pode começar pequeno, usar o capital para investir em ações de marketing e escalar conforme a demanda aumenta.



Fases de uma venda pela internet


Antes de falar sobre essa etapa, é importante mencionar o conceito de funil de vendas, ou seja, a jornada que os clientes percorrem no processo de compra. Dessa forma, pode-se abordar cada cliente de acordo com a posição em que ele se encontra no momento com ações planejadas e, portanto, mais efetivas. As etapas do funil de vendas são:




1. Atração


Também conhecida como fase de "topo do funil". Esse é o momento do primeiro contato do público-alvo predefinido por você com a sua marca, e pode englobar anúncios direcionados em redes sociais, além campanhas pagas em motores de busca para palavras-chave relevantes



2. Consideração


Ocorre quando o cliente dá um passo em direção à compra, como entrar na página do produto. Conhecida como fase de "meio do funil", é aqui que você precisa ser efetivo — com descrições detalhadas, fotos de alta qualidade, avaliações de clientes atuais, marketing de conteúdo, email marketing, entre outros — e mostrar que entende as necessidades ou desejos do cliente e que tem a solução ideal.



3. Conversão


O cliente chegou ao "fundo do funil". Ele está pronto para comprar e vai considerar aqui questões como opções de pagamento e frete. Nessa etapa, o atendimento ao cliente e as campanhas de carrinho abandonado podem ser fundamentais.



4. Fidelização


Pode parecer que o processo do funil terminou, mas os profissionais de marketing sabem que o pós-venda é parte fundamental da jornada do cliente. Clientes satisfeitos voltam (é fato conhecido que é mais barato manter um cliente do que conquistar novos), deixam avaliações positivas e influenciam outras pessoas. As ações que podem ser feitas nessa fase incluem retargeting, venda cruzada e programas de fidelidade.



Comece a vender hoje mesmo


Então, está animado para começar a vender? Excelente. Você está no caminho certo e pode voltar a consultar este artigo sempre que precisar. Aproveite a maravilhosa experiência de transformar suas ideias em um negócio e, melhor ainda, em lucro.


Para aprender mais sobre como montar uma loja virtual, confira este incrível curso gratuito do Wix Learn (com legendas em português):







Confira também nosso artigo sobre omnichannel e como essa estratégia de vendas pode ajudar o seu negócio.



Perguntas frequentes


Como vender produtos online?


Se você está começando uma loja virtual do zero, escolha os produtos com base no seu público-alvo. Se vai vender produtos de fabricação própria, pense em quais itens economicamente viáveis você pode produzir.


Para economizar espaço e custos iniciais, inicie seu negócio com dropshipping caso opte por vender produtos de terceiros. Em seguida, escolha uma plataforma de eCommerce que ofereça ferramentas profissionais para negócios e possibilidade de personalização completa do design. Existem muitas plataformas de criação de sites para vender online no mercado, incluindo o Wix.


Qual a melhor plataforma para vender online?


Um criador de sites de eCommerce como o Wix oferece planos de preços acessíveis, recursos de design flexíveis e ferramentas profissionais para gerenciar sua loja online — tudo em uma única plataforma. Configure sua loja virtual com o Wix usando recursos profissionais de eCommerce.



Qual é o produto mais lucrativo para vender online?


O produto mais lucrativo varia de acordo com seu nicho e público-alvo. Depois de definir para quem você vai vender e o que eles querem, é possível começar a identificar os produtos ou serviços que têm alta demanda. Alguns dos itens mais lucrativos para vender online incluem produtos digitais (por terem baixos custos indiretos), produtos físicos e serviços.



Por Hanna Kimelblat

Blogger & Growth Marketing Expert - Português

pt03.png
bottom of page