O que é segurança na internet? 7 passos para proteger o seu site

Atualizado: 24 de mai.


Segurança de sites

Ao criar um site, a segurança deve estar no topo da sua lista de prioridades.


Com o crescimento global do número de sites – para um recorde de 1,86 bilhão apenas no primeiro semestre de 2021 – houve um aumento simultâneo no número de ataques cibernéticos. Os ataques a sites nos Estados Unidos aumentaram quase 400% desde 2020, com o FBI relatando até 4.000 ataques cibernéticos por dia. Estima-se também que até 2023 o número total de ataques globais de DDoS (negação de serviço distribuído) será superior a 15,4 milhões.


A sofisticação cada vez maior dos ataques cibernéticos torna todos os sites vulneráveis ​​a violações de segurança e privacidade. Saber como proteger o seu site contra esses ataques é crucial para garantir a segurança dos seus dados e dos de seus usuários. Neste artigo, discutiremos detalhadamente a segurança de sites (e como saber se um site é seguro), analisando maneiras de garantir a proteção cibernética, desde a escolha do criador de sites ideal até as medidas que podem ser tomadas para manter o seu site seguro e proteger o seu negócio.



O que é segurança de sites?


A segurança de sites é a proteção contra invasores online maliciosos que podem acessar, alterar e roubar o conteúdo e os dados do seu site. Ela também visa proteger os dados pessoais e a privacidade de seus usuários. Todo indivíduo ou empresa que possua um site deve ter uma compreensão abrangente dos conceitos básicos de segurança cibernética para evitar possíveis ataques.


Você precisa garantir que seu site e seus dados estejam seguros. Os ataques cibernéticos estão aumentando e se tornando cada vez mais sofisticados, dificultando ainda mais sua detecção por profissionais de segurança. O criador de sites certo priorizará a segurança, permitindo que você se concentre no seu negócio.



Exemplos de ataques a sites


Existem várias maneiras pelas quais a segurança de um site pode ser violada. Vamos explicar alguns dos ataques que ocorrem com mais frequência e as possíveis ameaças que eles representam para o seu site:



Injeção de SQL


As injeções de SQL envolvem o uso de search query language (um tipo de código de programação) para assumir o controle de um banco de dados e extrair informações confidenciais. Esse ataque também pode ser usado para editar, modificar ou excluir informações de um banco de dados e, inclusive, para recuperar senhas ou informações de usuários. De acordo com o State of the Internet/Security Report da Akamai, ocorreram 6,2 bilhões de tentativas de injeções de SQL entre janeiro de 2020 e junho de 2021, posicionando este tipo de ataque no topo dos mais comuns na web.


Os ataques SQL representam uma ameaça real para a segurança dos sites e de seus dados. Esses ataques cibernéticos podem afetar a funcionalidade de um site e levar à perda de dados confidenciais dos usuários. Por exemplo, as senhas recuperadas do seu site podem ser usadas para hackear as contas de seus usuários em várias plataformas online.



Ransomware


Ransomware é uma forma de software malicioso usado para infectar computadores. Uma vez carregado, pode bloquear o acesso a arquivos, sistemas, software e aplicativos. Os hackers exigem um resgate do usuário afetado e, apenas então, o computador e os arquivos relacionados são descriptografados e o ransomware removido.


Em 2021, organizações — de hospitais públicos a órgãos governamentais e grandes corporações —foram vítimas de ataques de ransomware. A maioria desses ataques foi resultado de phishing, ou seja, computadores e sistemas foram infectados quando os funcionários receberam um email de phishing e clicaram em um link malicioso dentro dele.


Os ataques de ransomware estão aumentando e 2021 foi um ano particularmente movimentado, com 37% das organizações corporativas relatando terem sido vítimas de um ataque de ransomware. Somente no primeiro semestre de 2021, o FBI registrou um aumento anual de 62% desse tipo de ataque.



Cross-site scripting (XSS)


O cross-site scripting ocorre quando um código javascript malicioso é injetado por meio de um site confiável no navegador de um usuário. Esse tipo de ataque funciona de maneira semelhante a um ataque de injeção de SQL e se baseia na incapacidade dos navegadores de diferenciar textos de marcação maliciosos e inofensivos. Os navegadores simplesmente renderizam qualquer texto que recebem, independentemente de sua intenção.


O cross-site scripting é frequentemente usado para roubar os cookies de um usuário (informações armazenadas) e se passar por ele online. Ele também pode ser usado para editar sites e coletar credenciais seguras de usuários (por exemplo, senhas ou números de cartão de crédito). Entre janeiro de 2020 e junho de 2021, houve cerca de 1,019 bilhão de ataques desse tipo, portanto, não é preciso dizer que a proteção contra cross-site scripting é um elemento importante da segurança de sites.



Cross site scripting


Reutilização de credenciais


Quando as credenciais do usuário são roubadas, isso pode afetar mais do que apenas o seu site. Elas podem ser usadas ​​para acessar vários sites onde as mesmas credenciais se aplicam e criar danos em vários sites simultaneamente.


Os ataques de reutilização de credenciais são uma das ameaças mais comuns à segurança dos sites, em parte porque os usuários geralmente repetem suas credenciais em diversos sites e plataformas online. Portanto, hackear apenas uma delas dá acesso a mais sites do que apenas àquele onde elas foram roubadas.



Ataques DoS/DDoS

Os ataques DoS (negação de serviço) visam interromper a funcionalidade e a usabilidade de um site. Uma das formas mais comuns é um ataque de “distributed denial of service” (negação de serviço distribuído), ou DDoS. Isso ocorre quando um bot envia enormes quantidades de tráfego falso para um site de várias fontes na tentativa de sobrecarregar o servidor.


Os ataques DoS causam timeout do servidor e tornarão o site atacado indisponível. Isso pode ser extremamente prejudicial para sites de todos os tamanhos, impactando negativamente o desempenho.



Impacto das violações de segurança nos sites


Os ataques cibernéticos podem ter efeitos significativos e duradouros na funcionalidade e no desempenho do seu site. A curto prazo, eles podem limitar o aumento do tráfego e as conversões. A longo prazo, podem prejudicar a identidade da sua marca e a reputação do seu negócio. Alguns dos impactos mais significativos das violações de segurança incluem:



Churn de clientes (ou taxa de cancelamento)


Os usuários precisam ter certeza de que seus dados estão seguros para que possam confiar e usar o seu site, bem como retornar como clientes recorrentes. É importante que os usuários confiem no seu site para clicar em um CTA ou fazer uma compra. Ataques maliciosos que provocam a perda de credenciais e informações confidenciais dos clientes sem dúvida afetarão a forma como seu site e seu negócio são percebidos. Infelizmente, isso trará consequências não só para o seu site, mas também para a reputação da sua marca e o atendimento ao cliente.



Lista negra dos motores de busca


Entrar na lista negra dos motores de busca pode ser uma consequência muito prejudicial de uma violação de segurança. Se o Google rastreia um site e encontra malware ou código malicioso, ele pode decidir colocar o site afetado na lista negra, dificultando sua localização nas buscas. Isso pode levar a uma queda significativa de tráfego e ter um impacto negativo na capacidade de um site de gerar e reter clientes.


Da mesma forma, sites que apresentam tempo de inatividade e erros de servidor frequentes geralmente apresentam problemas de indexação de páginas. Se o Google rastrear uma página e encontrar um erro de "servidor inativo" (geralmente um erro 500), ele pode decidir não rastrear a página novamente. Isso tem um impacto enorme na visibilidade de um site nas buscas e em sua capacidade de atrair novos visitantes.



Suspensão do site


Os ataques podem suspender serviços cruciais do site, como login, cadastros e funções de compra, o que pode dificultar a interação dos usuários com seu site. Uma vez que a remoção de malwares é cara e demorada, é muito melhor prevenir ataques com um plano de segurança de site robusto do que lidar com suas consequências.


7 medidas para melhorar a segurança do seu site


Para garantir a segurança do seu site, comece escolhendo o criador de sites certo. Opte por um que priorize a segurança, deixando você livre para se concentrar na gestão do seu negócio. Aqui estão algumas das medidas que você e o criador do seu site devem tomar para garantir sua proteção:



01. Plataforma principal e atualizações de terceiros


Apesar dos riscos conhecidos decorrentes de ataques cibernéticos, a segurança do seu site é algo que você pode considerar como garantido. Isso pode parecer contraintuitivo, mas vamos explicar.


Criar seu site em uma plataforma monitorada 24 horas por dia, 7 dias por semana, significa total tranquilidade em termos de segurança para o seu site e, consequentemente, para o seu negócio. Uma plataforma que verifica vulnerabilidades e faz atualizações em resposta a elas está preparada para protegê-lo.


Aplicativos de terceiros podem ser uma importante fonte de violações de segurança, com potencial de prejudicar milhões de sites de uma só vez. Para evitar que isso aconteça, recomendamos escolher um criador de sites que contenha todos os recursos integrados necessários para administrar o seu negócio. Assim, você ficará menos dependente de aplicativos de terceiros e mais focado no seu negócio.



02. Protocolos SSL


Um site seguro incluirá um protocolo SSL (Secure Sockets Layer), que pode ser identificado pelo https na frente do nome de domínio na url do site. O protocolo SSL protege a comunicação entre o site e o servidor, criptografando-a. Isso evita que hackers leiam ou interfiram nas informações passadas de um para o outro. Um protocolo SSL deve ser padrão em qualquer site, mas é especialmente importante naqueles que realizam transações e vendas online. Recentemente, os protocolos SSL foram atualizados para lidar com tentativas mais sofisticadas de violar sua criptografia.


Ao escolher um criador de sites como o Wix, você terá automaticamente um site com camadas extras de proteção, usando o protocolo mais atualizado e seguro: o TLS 1.2. Você pode criar e gerenciar qualquer tipo de site que precisar — ​​desde um site pessoal até um eCommerce — com a certeza de que seus dados e os de seus clientes estarão protegidos de acordo com os mais altos padrões do setor. Para saber mais sobre como o Wix protege o seu site, visite nossa Central de Segurança.



Como melhorar a segurança de um site


03. Hospedagem de sites segura


Existem muitas camadas de proteção necessárias para proteger um site, e a hospedagem confiável é uma delas. A hospedagem segura é indispensável, e é ela que impedirá ataques ao seu site por meio do servidor. Também é importante que sua hospedagem seja examinada regularmente para garantir que esteja preparada para quaisquer ameaças, incluindo DDoS, que surgirem.


Idealmente, a hospedagem segura deve envolver testes contínuos e monitoramento 24/7 para garantir que possa resistir até mesmo às ameaças cibernéticas mais avançadas. Também deve ser compatível com o GDPR (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados) e aderir aos padrões internacionais de privacidade e segurança online.



04. Estabelecimento de privilégios administrativos


Sites maiores precisam de uma equipe de pessoas para gerenciá-los, e cada uma exigirá diferentes níveis de acesso. Considere cuidadosamente quanto acesso o gerente do site precisa para realizar o seu trabalho e, em seguida, conceda acesso administrativo de forma adequada. A concessão cega de acesso total a todos que trabalham em seu site o deixará mais vulnerável a ataques.


Também recomendamos elaborar uma política de segurança que se aplique a todos os administradores do site. Isso deve incluir: escolha da senha, downloads de aplicativos de terceiros e outras tarefas importantes de gestão do site para garantir que toda a sua equipe tenha a segurança do seu site como prioridade número um.



Como melhorar a segurança de um site


05. Backup do site


Embora os melhores métodos de segurança de sites envolvam ações preventivas, no caso de uma violação de segurança, a recuperação rápida dependerá do backup do site. Isso significa salvar uma versão do seu site separadamente e garantir que ela possa ser restaurada caso o original seja afetado de alguma forma.


Muitos criadores de sites, incluindo o Wix, fazem backup automático de todos os seus sites. Você não precisa fazer nada, mas pode ficar tranquilo sabendo que o seu site está salvo. Se não tiver certeza se o backup do seu site foi feito automaticamente, recomendamos verificar com o criador ou desenvolvedor do seu site para se certificar.



06. Altere as configurações padrão do CMS


Será mais fácil hackear o seu site se suas configurações padrão de CMS (sistema de gerenciamento de conteúdo) não forem alteradas. Não deixe de modificá-los ao criar o seu site. Por exemplo, você pode começar alterando as configurações de usuário — uma maneira de fazer isso é atribuindo diferentes privilégios a cada administrador do seu site.


As alterações nessas configurações padrão tornam mais difícil para os hackers entenderem o seu sistema, deixando-o menos vulnerável a ataques. Um número cada vez maior de ataques cibernéticos é realizado de forma automática, executados por bots que entendem e podem violar as configurações padrão de muitos CMS. A modificação dessas configurações faz com que seja mais difícil para esses bots lerem e atacarem sua plataforma.



07. Siga as práticas recomendadas para senhas


Alterar a senha do seu site regularmente pode protegê-lo contra ataques de credenciais. Opte por senhas fortes, certificando-se de usar uma combinação de números, letras e caracteres (dica profissional: quanto maior, mais segura). Outras práticas importantes de credenciais são: nunca compartilhe sua senha ou salve-a em seu navegador, sempre evite usar a mesma em sites diferentes, certifique-se de que todos que têm acesso ao seu site saibam como manter suas credenciais de login seguras.


Também é altamente recomendável configurar a autenticação multifator (MFA). Isso dificulta o acesso de hackers em potencial ao seu site. A MFA envolve a adição de outro nível de autenticação no login, como uma notificação por push em um dispositivo móvel.




Por Bernardo Schanz

Blogger & Growth Marketing Specialist - Português

pt03.png