Como começar um negócio do zero: Passo a passo


Como começar um negócio do zero


Quando falamos de começar um negócio, significa que você vai precisar aprender a navegar em um ecossistema com múltiplas camadas e tarefas com bastante precisão. Desde a ideia inicial até criar um site de negócios e promover a sua marca, existem várias etapas essenciais para começar um negócio do zero.


De início, pode parecer muito difícil, mas delinear uma estratégia com antecedência o ajudará a enfrentar os desafios à medida em que eles se apresentam e atingir seus objetivos sem muitos problemas. Por esse motivo, montamos um guia completo com tudo o que você precisa saber para começar um negócio e iniciar essa experiência transformadora.


Como começar um negócio


1. Faça um brainstorming e refine a sua ideia de negócio

2. Escolha um nome para o seu negócio

3. Crie um site profissional

4. Faça uma pesquisa de mercado

5. Elabore um plano de negócios

6. Monte uma apresentação com slides

7. Escolha a forma jurídica

8. Tenha capital e fluxo de caixa

9. Estude a concorrência

10. Crie uma marca

11. Registre o seu negócio

12. Solicite licenças e autorizações

13. Tenha um sistema de contabilidade

14. Monte uma equipe forte

15. Promova seu negócio



Você está pronto para abrir uma empresa?


Antes de começar o seu negócio, pare e reflita por um momento: você está totalmente preparado para entrar nesse processo?


Ao longo da vida, você já deve ter flertado com a ideia de se tornar um empreendedor, seja como um jovem testando uma ideia de negócio em seu estágio inicial, ou com uma ideia única para uma empresa, ou como degraus para subir ao próximo nível. Começar um negócio é uma ideia atraente porque significa alcançar o crescimento profissional, perseguir objetivos antigos, desenvolver novas habilidades e superar desafios.


Apesar dos inúmeros benefícios, você também precisa se preparar para as adversidades que podem surgir. Até os maiores líderes da indústria passam por momentos difíceis, que se tornam lições valiosas para todos nós. Por isso, queremos que você se sinta preparado antes de iniciar essa jornada do empreendedorismo.


Existem seis sinais que provam que você está pronto:


  • Você está entusiasmado pelo novo empreendimento


Assim como o amor que impulsiona os relacionamentos, ter entusiasmo pelo seu negócio se traduz em uma coisa: um grande desejo de sucesso. Tenha certeza de estar entusiasmado com sua nova ideia, porque isso vai ajudá-lo a superar quaisquer obstáculos que possam surgir pelo caminho.


  • Você acredita fortemente na sua ideia


Em alguns momentos, vai parecer que ninguém entende a importância da sua ideia de negócio. Mas você precisa acreditar no seu produto ou serviço para seguir em frente e não deixar que nada nem ninguém o convença do contrário.


  • Você está preparado para enfrentar o medo do fracasso


Cerca de 21% das empresas quebram após o primeiro ano em atividade, de acordo com um estudo do IBGE. Essa estatística é ligeiramente positiva, visto que 60% encerram suas atividades em menos de cinco anos. Dito isso, ter um plano estratégico para o seu negócio é uma das melhores maneiras de superar o risco do fracasso e outros desafios que muitas empresas enfrentam.


  • Você está pronto para continuar aprendendo


Abrir uma empresa parece ótimo quando você lembra que finalmente será seu próprio chefe. Mas se tornar o responsável por todo o seu negócio não deve impedi-lo de aprender coisas novas continuamente. Você vai perceber que sempre há mais trabalho a ser feito, então dedique um tempo para pesquisar e aprender sobre todos os aspectos do seu setor.


  • Você tem como financiar o seu negócio


Se você se antecipou e economizou dinheiro para essa grande mudança de vida, ou se tem como pedir um empréstimo para pequenas empresas, a parte mais importante da administração de um negócio a longo prazo é garantir o fluxo de caixa.


Entender sua cadeia de valor e com um plano financeiro sólido, você poderá manter um controle rígido sobre os gastos. Talvez seja interessante conversar com um consultor financeiro da sua cidade para obter mais informações. Procurar especialistas para ajudá-lo nessa etapa é crucial.


  • Você tem como fazer o seu horário


Quando você começar seu próprio negócio, terá que desempenhar muitos papéis. Com tantas tarefas a serem feitas, vai parecer que o dia não tem horas suficientes para terminar tudo. Planejar sua semana com antecedência o ajudará a organizar melhor o seu trabalho e, com essas dicas de gerenciamento de tempo, iniciar o seu negócio será muito mais fácil.



Você é apaixonado pelo novo empreendimento


1. Faça um brainstorming e refine sua ideia de negócio


Ter uma ótima ideia para um negócio foi a razão pela qual você decidiu abrir sua própria empresa. O efeito eureca nos dá adrenalina e nos faz sentir como se fizéssemos parte de algo maior.


Ainda assim, tenha em mente que a maioria das ideias exige dinheiro, tempo e pode até vir com riscos em potencial. Você vai precisar refinar a sua ideia e testá-la para garantir que seja viável. Se estiver preocupado com dinheiro, confira estes exemplos de ideias de negócios on-line de baixo orçamento que você pode iniciar imediatamente.



Exemplos de ideias para negócios


Abra um negócio de dropshipping


Para começar uma empresa de pequeno a médio porte com orçamento limitado, o dropshipping é uma ótima estratégia. Porque é um tipo de serviço de atendimento do varejo que permite vender produtos sem precisar gerenciar seu próprio estoque. Ou seja, você só vai precisar promover os produtos e fazer as vendas. O resto será feito por fornecedores terceirizados.


Se tiver interesse em abrir um negócio usando dropshipping, comece a entrar em contato com fornecedores e selecione seus produtos. Depois, adicione esses itens ao seu site de e-commerce para que os clientes comprem on-line. Após finalizarem a compra, você encaminhará as informações das transações para o fornecedor que enviará e concluirá os pedidos.


Com dropshipping, a coisa mais importante é descobrir o que vender. Algumas pessoas podem aconselhá-lo a vender o que você conhece, mas nós acreditamos que o segredo do sucesso está em vender produtos que você ama. Assim, tanto seus clientes quanto você estarão comprometidos de forma positiva com seu negócio.



Venda itens usando o print on demand


Em um negócio de print on demand (ou impressão sob demanda), você vai trabalhar com um fornecedor que vai imprimir seus designs em itens em branco, como camisetas e canecas, e enviará os pedidos. É uma ótima maneira de dar seu toque pessoal em produtos do dia a dia e vendê-los on-line. Para artistas e designers freelancers, é uma maneira viável de monetizar a criatividade.


Você também pode usar o print on demand para expandir ideias de negócios existentes. Por exemplo, se você já tem uma loja on-line, poderá vender brindes da empresa com seu logo além dos seus principais produtos. Essa é mais uma ideia de como ganhar dinheiro on-line, e também pode ajudá-lo a fortalecer a identidade da sua marca.



Abra um negócio de dropshipping


Ofereça serviços profissionais


Nos negócios, existem dois lados de uma mesma moeda – produtos e serviços. Se você escolher abrir uma empresa de serviços em vez de vender produtos, estará monetizando seus talentos e conhecimentos.


Comece escolhendo uma ideia para um negócio de serviços – você pode ser um personal trainer, redator, coach ou carpinteiro – em seguida, crie um site para oferecer seus serviços. Você pode até permitir que seus clientes agendem um horário diretamente no site através de um software de agendamento on-line.



Defina a sua proposta


Você se inspirou nesses exemplos? Sugerimos que pare um momento e pense sobre a motivação por trás da sua escolha. Embora seja sempre bom saber que negócio você deseja começar e para quem, é igualmente importante se perguntar por quê.


Para começar, responda esta pergunta: “A sua ideia vai servir a um propósito pessoal ou de mercado?” É importante escolher uma ideia que não só esteja alinhada com seus interesses, mas também é crucial que haja demanda no mercado para seu produto ou serviço. Para que seu negócio prospere, você deve pensar nele em termos de escalabilidade e na necessidade a longo prazo do seu público-alvo.



Faça um teste


Antes de avançar com sua ideia de negócio, é preciso testá-la no mundo real. Isso pode envolver qualquer coisa, desde grupos focais até pesquisas e entrevistas para coleta de informações.


Outra estratégia é criar uma landing page para seu público-alvo e ver se recebe algum clique. Além de ser de baixo custo, isso pode ajudá-lo a medir a demanda do mercado e gerar interesse no seu produto.


Se você achar que a sua ideia não despertou o interesse dos clientes em potencial, é hora de reavaliar suas opções. Pense em como refinar e atualizar sua ideia para lançar algo novo, ou adaptá-la para atender de forma direta as necessidades do consumidor.



2. Escolha um nome para seu negócio


Está satisfeito com a sua ideia de negócio? O próximo passo é pensar em um nome para a empresa.


Essa é uma das partes mais cruciais e desafiadoras de se começar um negócio do zero. Em primeiro lugar, o nome da sua empresa vai acompanhá-la aonde quer que ela vá e vai influenciar seus esforços de marketing e branding no futuro. Em segundo lugar, o nome certo vai criar uma forte primeira impressão nos clientes em potencial.


Agora que frisamos a importância de acertar o nome da empresa, queremos ajudá-lo com estes métodos testados e comprovados para encontrar o nome perfeito:



Escolha um nome para seu negócio


Use um gerador de nomes de empresas


Um gerador de nomes pode ajudá-lo a debater algumas ideias iniciais. Pense em uma ou duas palavras que melhor descrevem seu empreendimento e digite-as na ferramenta. Nesta etapa, nós o aconselhamos a usar termos descritivos que comuniquem o que deseja que sua empresa represente como “rápida,” “inteligente” ou “inovadora.”


Depois, reduza as opções fazendo algumas pesquisas de mercado e vendo que nomes a concorrência está usando. Isso vai ajudá-lo a avaliar a personalidade geral e tom das outras marcas do seu setor. Confira esses ótimos nomes de empresas para inspirá-lo.



Torne memorável


“Inesquecível é você…” canta Sandy & Junior. Começamos citando uma letra de música para inspirar empreendedores iniciantes a pensar em um nome comercial que deixe uma marca indelével na mente das pessoas. A chave é criar um nome curto e simples para que os clientes não esqueçam quem você é e se lembrem de como encontrá-lo.



Escolha um nome que possa crescer com seu negócio


Não acreditamos em videntes, mas existe um método para escolher um nome que possa crescer com seu negócio. Você precisa considerar todos os caminhos possíveis que sua empresa possa tomar em um futuro próximo. Isso pode significar uma mudança geográfica, nicho ou oferta de produtos. Então, usar o nome de um local, de algo muito específico ou de um produto poderia limitar a expansão do seu negócio. Embora o nome deva ser específico o suficiente para refletir sua marca, não deve ser tanto a ponto de restringir suas ofertas.



Conte sua história


As histórias são ideias universais com as quais os outros se identificam, ajudando a formar laços entre as pessoas. Incorporar a história da sua marca ao nome da sua empresa pode despertar certos sentimentos em seu público, atraindo clientes.


A marca de laticínios Batavo, por exemplo, tem um nome comercial que evoca a cena de uma fazenda idílica com vacas holandesas pastando nos campos. Embora a empresa seja brasileira, o nome – e a história – inspira os consumidores a comprar os produtos.



Verifique se está disponível


Os empreendedores precisam pensar sobre as questões legais relacionadas ao nome do negócio. É preciso verificar se o nome comercial escolhido já foi registrado junto ao INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), então faça uma pesquisa rápida no banco de dados do INPI. Essa etapa permitirá que você veja se alguma marca já foi registrada para outra empresa ou produtos e serviços relacionados.


Há outro ponto a ser considerado durante esse processo: você vai querer criar um site para o seu negócio. Como seu nome de domínio provavelmente terá o mesmo nome da sua empresa, é preciso garantir que ele também esteja disponível. Para verificar a disponibilidade, faça uma pesquisa de nome de domínio. Para saber mais informações sobre como criar um site e escolher um nome de domínio, leia a seção abaixo.



3. Crie um site profissional


Com mais e mais pessoas conectadas, ter um site forte é primordial para começar um negócio. Clientes em potencial, investidores e parceiros vão conferir seu site, então é uma oportunidade para você causar uma boa primeira impressão da sua marca.


Com isso em mente, confira as seguintes dicas de design para pequenas empresas:



Ache um modelo de site para empresas


Comece a construir seu site escolhendo um modelo criado por profissionais e personalize-o para atender às suas necessidades e às dos seus clientes. Seja na área de tecnologia, imóveis, contabilidade ou jurídica, navegue pelas várias categorias de modelos para seu negócio. Pense no que você deseja que seu site expresse e como o layout atenderá aos objetivos da sua empresa.



Escolha um provedor e um nome de domínio


Depois de ajustar e customizar seu modelo, você está pronto para a próxima etapa: colocar seu site no ar para que fique visível ao público. Esse processo tem duas partes.


Primeiro, você vai precisar escolher um provedor de hospedagem de sites. Ele é uma ferramenta que armazena os arquivos do site para que possam ser acessados on-line. O Wix é a plataforma líder de hospedagem na web para pequenas empresas e oferece esse serviço de forma gratuita, segura e confiável, com monitoramento de segurança contínuo e certificados SSL integrados para manter seus usuários seguros.


Após escolher o serviço de hospedagem, você precisará conectar seu domínio registrado a um servidor. Levará poucos minutos, mas se comprar o nome de domínio do seu site com o Wix, você também terá acesso à proteção do domínio e suporte total.



Escolha um provedor e um nome de domínio


Otimize para SEO


Quando se trata de começar um negócio on-line, é essencial saber um pouco de SEO. Também conhecido como otimização para motores de busca, essa estratégia é fundamental para aumentar o tráfego do seu site. É por isso que empresas investem em média 41% do seu orçamento em marketing para SEO, de acordo com um relatório recente.


Antes de falarmos sobre como construir uma estratégia eficaz de SEO para seu negócio, vamos lembrar do que o SEO se trata. É o processo de otimizar um conteúdo da web para melhorar o ranqueamento do seu site em pesquisas por palavras-chaves específicas. Por exemplo, se você vende itens ecológicos para bebês, você precisaria integrar as seguintes frases: “bebê ecológico” e “bebê natural” ao conteúdo do seu site. Isso aumentaria suas chances de aparecer no Google quando as pessoas digitassem essas frases na barra de pesquisa.


Embora você deva explorar o léxico do seu setor em busca de ideias ou trabalhar com uma ferramenta de pesquisa de palavras-chave para incorporar termos específicos em seu conteúdo, você também deve considerar os seguintes elementos em sua estratégia de SEO:


Velocidade: A velocidade de carregamento é um fator de ranqueamento. Tem impacto direto na posição do seu site em resultados de motores de busca. As páginas do seu site precisam ser totalmente carregadas ou exibidas em questão de segundos. Você também pode melhorar a velocidade do seu site otimizando o tamanho das imagens e não sobrecarregando as páginas com muito conteúdo.


Meta description: Esta é a breve descrição do seu site que aparece abaixo do URL nos resultados de pesquisas. Você vai precisar otimizar sua meta description com palavras-chave, assim como fez no texto do seu site. Isso pode melhorar a taxa de cliques do site e aumentar o seu ranqueamento nos resultados dos motores de busca.


Assim que entender melhor sobre o tráfego, você será capaz de tomar decisões para uma melhor manutenção do site da sua empresa.



4. Faça uma pesquisa de mercado


Pesquisas mostram que 42% das empresas vão à falência por falta de demanda no mercado. Para evitar isso, é preciso compreender como e onde sua ideia de negócio se encaixa no mercado.


Tudo começa com uma pesquisa de mercado completa, desde clientes em potencial até estatísticas e relatórios relacionados ao seu setor. Essa pesquisa especializada combina comportamento do consumidor e tendências de mercado. Existem dois tipos de pesquisa: a primária e a secundária.


A pesquisa primária é o estudo direto e em primeira-mão do seu mercado-alvo, como por exemplo, conduzir entrevistas com usuários ou realizar grupos focais. O seu objetivo aqui é definir quem são seus clientes e delimitar ainda mais seu mercado por idade, localização, idioma, poder de compra ou até mesmo fase da vida (por exemplo, universitários, recém-casados ou aposentados). Isso o ajudará a identificar e analisar as características da sua base de clientes para desenvolver uma estratégia geral de negócios.


A pesquisa secundária consiste na coleta de informações de fontes externas. Realizar uma pesquisa on-line ou recorrer a documentos públicos e agências governamentais como o SEBRAE são bons pontos de partida. No futuro, você também poderá encontrar dados internos igualmente úteis, como seus próprios relatórios de vendas, e ver quais tendências decolaram.



Faça uma pesquisa de mercado


5. Elabore um plano de negócios


Outra etapa essencial ao começar um negócio do zero é montar um plano organizado. Um plano de negócios é um documento que serve como um roteiro de como estruturar, operar e gerenciar seu novo empreendimento. Também ajuda a atrair parceiros em potencial, investidores e bancos, e permite que você analise quanto custa abrir uma empresa. Usar um modelo é uma forma eficaz de organizar e detalhar suas ideias no papel. Aqui estão alguns dos elementos para incluir no seu plano de negócios:


Sumário executivo: É a visão geral de alto nível da sua proposta ou conceito de negócios. Se você fosse explicar seu negócio em cerca de um minuto, o conteúdo desse sumário seria o que você diria.


Declaração de missão: É uma breve descrição do propósito da sua empresa, incluindo seus valores, metas e a garantia aos seus clientes de que a sua empresa fornecerá serviços ou produtos de alta qualidade. Lembre-se de que uma declaração de missão eficaz deve diferenciá-lo da concorrência. Dê uma olhada nesses exemplos famosos de declarações de missão e perceba que a força deles está na sua capacidade de se destacar dos demais.


Análise da indústria: Esta seção consiste em pesquisas sobre seu setor, como tendências e crescimento das pequenas empresas. Ao escrever essa parte, pense no tamanho do seu setor e como ele deve evoluir. Você também precisa analisar quem são seus concorrentes e anotar os pontos fortes e fracos deles.


Análise dos consumidores: Em seguida, concentre-se no seu público-alvo e se pergunte como planeja alcançá-lo. Escreva as necessidades dos seus clientes e especifique como seu produto ou serviço irá atendê-los.


Projeções financeiras: Esta seção do seu plano de negócios vai analisar os lucros e gastos ao longo do tempo. Os investidores vão querer ver os números concretos para justificar o risco deles. Inclua a projeção de vendas (com base nas tendências do setor e do mercado), despesas, custos irrecuperáveis, fluxo de caixa estimado (calculado pela previsão de vendas e despesas) e lucros ou perdas esperadas.


Plano de operações: Por fim, conclua com um plano de ação. Se você tiver uma equipe, anote como cada membro contribuirá para alcançar as metas e objetivos SMART da sua empresa. Responda as seguintes perguntas: “Existe uma linha do tempo?”, “Quais são os marcos que quero atingir?”. Para ambas, pense em termos de anos e trimestres.



Elabore um plano de negócios


6. Monte uma apresentação com slides


Também chamado de “pitch deck”, consiste em uma breve apresentação que ajuda investidores em potencial a saber mais sobre o seu negócio e todos os “porquês” e “comos” que ele implica. É uma estratégia importante para quem está começando um negócio, já que, em média, os investidores gastam 3 minutos e 44 segundos em qualquer apresentação que recebam, de acordo com essa pesquisa.


A melhor forma de fazer uma boa apresentação é criar um conteúdo atraente – tanto escrito quanto visual – para que todas as informações fiquem claras e diretas. Use essas dicas na sua apresentação:


Mostre entusiasmo pelo seu negócio: Comece contando uma história interessante que mostre seu compromisso com a causa motivada pela sua ideia de negócio. Depois, faça-os entender que seu entusiasmo não só o levou a ter essa ideia, mas também que quando você se empenha, alcança o sucesso.


Resolva um problema: Explique como seu produto ou serviço preencherá uma lacuna ou corrigirá um problema no mercado atual. Convença os investidores em potencial de que sua empresa agregará valor a longo prazo aos seus clientes através do ciclo de vida do produto.


Use dados e estatísticas: Isso vai passar credibilidade e mostrará que você está criando um produto ou serviço com um profundo entendimento das necessidades do mercado.


Seja consistente com o tamanho e cor da fonte e layout: Seus slides devem ter uma aparência profissional para refletir sua identidade corporativa e devem ser cuidadosamente planejados.



7. Escolha a forma jurídica


É hora de falar sobre qual forma jurídica se aplica melhor à sua empresa. O melhor ponto de partida é analisar que formas jurídicas estão disponíveis no Brasil.


As formas jurídicas mais comuns no Brasil e em outros países incluem:


Empresário individual – refere-se a um negócio de propriedade de apenas um indivíduo que assume toda a responsabilidade legal.


Sociedade – um acordo formal entre dois ou mais sócios que trabalham juntos para alcançar um objetivo comum.


Sociedade anônima – uma organização legalmente considerada para atuar como uma entidade única. Alguns exemplos incluem a Ambev e a companhia aérea Azul. Existem diferentes tipos de sociedades anônimas cada uma com suas implicações legais.


Sociedade limitada (LTDA) – nesse tipo, cada sócio responde às suas responsabilidades e dívidas de forma proporcional ao capital social. Também existe a separação entre patrimônio pessoal de cada sócio e o da empresa.


Existem muitos tipos de formas jurídicas, escolher qual delas atenderá melhor às suas necessidades vai depender de vários fatores, como quanta responsabilidade pessoal você deseja ter, despesas fiscais e requisitos de registro comercial. Por exemplo, uma empresa individual é mais fácil de abrir, mas não há separação entre o patrimônio da pessoa física e o da jurídica. Já as LTDA resguardam o seu patrimônio pessoal, mas os impostos são muito mais caros.


Pesquise bastante e compare as vantagens e desvantagens entre as diferentes formas jurídicas para encontrar o ajuste perfeito para você. E lembre-se de que um advogado ou contador pode ajudá-lo nesse processo.



Monte uma apresentação com slides


8. Tenha capital e fluxo de caixa


A esta altura, você já deve estar pensando em como arrecadar dinheiro para começar seu negócio. Será preciso capital suficiente e fluxo de caixa confiável para fazer seu negócio decolar.


Desde solicitar subsídios e empréstimos a encontrar um anjo investidor ou criar uma campanha de arrecadação, existem muitas estratégias a serem seguidas. Aqui, vamos citar algumas delas:


  • Solicitar financiamento para pequenas empresas. O maior benefício de pedir financiamento é que você não terá que devolver o dinheiro. Um bom lugar para se informar e saber se seu negócio é elegível é no site do BNDES (link: https://ws.bndes.gov.br/canal-mpme/#/home). Você também pode conferir instituições privadas que oferecem subsídios para pequenas empresas.


  • Criar uma campanha de crowdfunding ou financiamento coletivo. Esta é uma maneira rápida e fácil de compartilhar suas ideias em grande escala, obter feedback e arrecadar dinheiro ao mesmo tempo. Quando for escolher um dos muitos sites de crowdfunding, considere as taxas, termos e condições de cada um, assim como o tipo de público que eles normalmente atraem.


  • Bootstrapping ou começar um negócio do zero por conta própria. Em alguns casos, investir seu próprio dinheiro pode superar os desafios de depender de terceiros. Para reduzir seus custos e riscos financeiros, você deve minimizar os recursos externos e reduzir sempre que possível.


  • Pedir um empréstimo. Pequenas empresas podem solicitar empréstimos a bancos e outras instituições financeiras. Mas primeiro, é preciso saber a quantia necessária e ter boas razões para isso. Usando as projeções financeiras do seu plano de negócios, você pode estimar um valor e saber o tipo de empréstimo de que precisa.


Encontrar um anjo investidor. Muitas vezes, anjos investidores são encontrados por meio de contatos em comum e até familiares. Dito isto, existem centenas de outros indivíduos com alto patrimônio líquido que investem em startups com seu próprio dinheiro, principalmente nos estágios iniciais. Você pode conferir a Anjos do Brasil, o Curitiba Angels e a Endeavor – são alguns exemplos de empresas de investimento anjo on-line.



9. Estude a concorrência


Para começar um negócio, você precisa analisar a concorrência. Fazer pesquisas vai ajudá-lo a entender o mercado, melhorar seu alcance a clientes em potencial, entender o que as outras empresas oferecem e prever tendências do setor. Também vai ajudá-lo a prever como as pessoas perceberão sua marca e até mesmo a fazer melhorias no seu próprio empreendimento. E o mais importante: você vai descobrir o que os concorrentes fizeram e onde eles erraram.


Comece com uma análise SWOT, também conhecida como análise FOFA, que é uma técnica poderosa para medir e avaliar o desempenho geral dos seus concorrentes. Para fazer isso, crie uma tabela com quatro quadrantes em que você classificará suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, e faça o mesmo com o seu concorrente.


Forças: identifique as áreas em que sua empresa está indo bem. Depois, analise as do seu concorrente e se pergunte: “Como posso fazer o que eles fazem, mas de uma melhor forma?” Confira os recursos que eles oferecem para ajudá-lo a entender o que atrai os clientes deles e use isso como inspiração para melhorar a sua própria estratégia de negócios.


Fraquezas: aqui, seja honesto com você mesmo. Responda a esta pergunta da forma mais direta possível: “Do que os clientes reclamam ou não gostam?” Isso vai permitir que você se aprofunde em um tópico por vez, em vez de abordar algo abstrato como: “O que há de errado com a minha empresa?”


Oportunidades: pense no seu negócio em termos de expansão. Considere maneiras diferentes de explorar novas estratégias, como realizar eventos sazonais, iniciativas ecológicas e testar tendências.


Ameaças: tenha cuidado com quaisquer fatores externos que possam afetar seu negócio de forma negativa. Desde flutuações de mercado a consumidores que não têm mais interesse no que você está oferecendo.



Estude a concorrência


10. Crie uma marca


Criar uma marca para sua startup é uma parte importante de começar um negócio. Em poucas palavras, a marca tem a ver com criar uma voz, identidade e valores consistentes para sua empresa e tudo que estiver incluso nela, como logos, sites, produtos ou serviços e muito mais. Isso ajuda seu negócio a se destacar em um mercado já saturado e cria reconhecimento no seu público-alvo.


Aqui estão alguns dos ativos de marca mais importantes a serem considerados:



Logo da empresa


Seu logo será um dos elementos mais memoráveis do seu negócio. Ele é o rosto da sua empresa e precisa representar você e seus valores. Ao criar seu próprio logo, tenha certeza de que ele é único, identificável e use imagens e cores que transmitam a mensagem ou sentimento certo ao seu público.



Cartão de visitas


Por que ainda precisamos de cartões de visita na era digital? Bom, ainda é mais rápido entregar um cartão de visitas do que enviar seus dados por e-mail. A facilidade, mobilidade e acessibilidade de transmitir informações valiosas em um papel é uma opção que deve ser considerada em qualquer situação.


Usar um criador de cartão de visitas vai ajudá-lo a desenvolver ainda mais a sua marca. É possível personalizar a fonte, cores e imagens, dando a você controle total sobre o design do seu cartão.



E-mail profissional


Ter um e-mail profissional mostra aos seus clientes que você é uma marca estabelecida. Quando eles veem esse e-mail, também conseguem identificar facilmente a sua empresa, fortalecendo a sua credibilidade e o reconhecimento da sua marca.


Em apenas algumas etapas, é possível criar um e-mail profissional. Depois de configurá-lo, cada newsletter ou confirmação de compra enviadas aos clientes ajudará a aumentar a sua reputação como entidade profissional.



11. Registre o seu negócio


Antes de apresentar a sua empresa ao mundo, você precisará cuidar de toda a documentação legal. Sua localização e forma jurídica vão determinar as etapas necessárias para registrar seu nome comercial.


Lembre-se de que há inúmeros benefícios em registrar seu negócio, como: proteção do seu patrimônio pessoal, proteção legal da marca e benefícios fiscais – tudo isso é crucial para qualquer empreendimento prosperar e expandir.


Para aqueles que desejam abrir uma empresa fora do Brasil, é essencial se familiarizar com os diferentes requisitos e regras para registro de empresas, certificações necessárias e impostos devidos.



12. Solicite licenças e autorizações


Para operar como uma empresa no Brasil, você vai precisar de um número de CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica). É através dele que sua empresa será reconhecida pelo governo quando se tratar do pagamento de impostos, tanto federais quanto estaduais. Além disso, o CNPJ é necessário para contratar funcionários, abrir uma conta bancária empresarial e solicitar licenças e autorizações comerciais relevantes.


Solicitar o CNPJ pode ser feito on-line no site da Receita Federal. As taxas podem variar a depender do estado, então visite o site da Secretaria da Fazenda do seu estado para verificar se você precisa obter algum registro na Junta Comercial e as taxas que serão devidas.


Também é importante conferir o site do governo do seu estado para ver que tipos de licenças e autorizações você pode precisar. Ou se as atividades da sua empresa são regulamentadas por algum órgão específico, como por exemplo, o serviço de radioamador ou de telecomunicações. Você pode conferir a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) para mais informações.



13. Tenha um sistema de contabilidade


Ter um sistema contábil o ajudará a organizar e a manter um registro detalhado dos seus lucros e gastos. Com uma conta bancária, é possível receber pagamentos e pagar seus credores.


Dependendo da forma jurídica que escolher para sua empresa, pode ser necessário abrir uma conta bancária empresarial diferente da sua conta pessoal.


Também será preciso controlar suas finanças através de orçamentos e ao gerenciar suas receitas e despesas para pagar os impostos. Para saber como fazer isso, confira este guia de contabilidade para pequenas empresas que inclui tudo, desde a criação de balancetes até como configurar um serviço de folha de pagamento.



14. Monte uma equipe forte


Monte uma equipe forte


A menos que opte por trabalhar sozinho, você provavelmente vai querer um sócio. Afinal, ter outra pessoa para trocar ideias vai ajudá-lo ao longo do tempo. Procure um sócio que tenha pontos fortes que complementam os seus, como peças que faltavam em um quebra-cabeça.


Esse mesmo conceito pode se aplicar aos funcionários. Exceto se seu negócio for de menor escala e você queira ser um empresário individual, será muito difícil desempenhar vários papéis. Isso inclui ser contador, chefe de marketing, engenheiro de software e muitos outros cargos importantes. Mesmo que não decida contratar funcionários internamente, no futuro, pode ser preciso contratar os serviços de um freelancer ou profissional independente. Além disso, fusões e aquisições são outras situações que podem acontecer. Ao adquirir outro negócio, automaticamente, você terá novos funcionários. Só garanta que as duas equipes se completem da melhor forma possível.


Ao iniciar o processo de contratação, é importante levar em consideração seu orçamento, necessidades e a cultura da empresa que você deseja expressar. Criar uma declaração de visão bem definida e delinear suas metas com antecedência o ajudará a contratar as pessoas certas para cumpri-las.



15. Promova seu negócio


Depois de abrir seu negócio e pôr seu site no ar, você já pode começar a criar uma estratégia de marketing para pequenas empresas que impulsione o crescimento e a escalabilidade dos negócios. Implementar um plano forte de marketing vai atrair clientes em potencial, gerar leads e fazer vendas.


Confira abaixo as estratégias de marketing mais comuns:


Divulgação nas redes sociais. Com tantos consumidores presentes nas redes sociais atualmente, não é preciso nem pensar duas vezes. Usar as redes sociais dá muita visibilidade à sua empresa para grupos diversos de pessoas. Do Facebook e Instagram ao Twitter e LinkedIn, basta escolher uma plataforma na qual seu público-alvo seja mais ativo e que atenda às necessidades do seu negócio.


Email Marketing e CRM. O Email Marketing é uma tática altamente eficaz e pode promover a sua marca e gerar engajamento. Usando esse método, você pode alcançar seus clientes diretamente, criar um programa de fidelidade e customizar as mensagens com base nos interesses individuais deles. Seus e-mails podem vir no formato de newsletters, envio de e-mails em massa e respostas automáticas a ações predefinidas do usuário.


Criação de conteúdo. Isso envolve criar e compartilhar conteúdo valioso e relevante para atrair seu público-alvo. Pode ser feito de várias maneiras, como publicar e manter um blog, criar um podcast ou canal no YouTube.


Use qualquer um desses meios para compartilhar novidades da sua empresa, divulgar notícias relevantes relacionadas ao seu setor e criar conexões com os clientes em potencial. Hoje, as pessoas querem se identificar com as empresas e se envolver ativamente com elas.


Seja qual for o tipo de empresa que deseje abrir, saber o básico para se começar um negócio do zero – como criar um plano de negócios, arrecadar dinheiro, escolher uma forma jurídica e tudo mais que mostramos acima – é o segredo para o sucesso. Felizmente, você melhorou as suas chances ao se familiarizar com cada etapa fundamental neste guia completo e está pronto para conquistar o mercado.





Por Bernardo Schanz

Blogger & Growth Marketing Specialist - Português


pt03.png